Clique no banner abaixo para comprar os livros de Hugo Goes

Questões FCC - Nº 131

131. (FCC – Analista TRF 4ª Região - 2007) - Para um trabalhador que não possua dependentes, o benefício salário-família não será concedido; para o trabalhador que se encontre incapaz temporariamente para o trabalho, por motivo de doença, não será concedida a aposentadoria por invalidez, mas auxílio doença. Nesses casos, está sendo aplicado, especificamente, o princípio constitucional da
(A) seletividade na prestação dos benefícios e serviços.
(B) universalidade na cobertura e no atendimento.
(C) equidade na forma de participação no custeio.
(D) diversidade da base de financiamento.
(E) democratização e descentralização da administração.


Gabarito: A

MAIS QUESTÕES

56 comentários:

  1. Bom dia, Professor!
    Fiz algumas perguntas neste meio de comunicação é o Sr. não respondeu, sobre o concurso e o pedido junto ao MPOG.
    Apresentei ao Sr. um novo pedido que o INSS havia feito, este:
    03000.002293/2014-61.
    Anteriormente só noticiavam aquele procedimento que está parado desde abril ou maio no MPOG.
    Agora as notícias que o orçamento e a economia podem prejudicar o concurso ficaram para outrora.
    Vai mais uma dica, sem cobrar nada:
    Como seu que o Sr. pediu cópia do documento (03000.002293/2014-61) junto ao MPOG e ao MPS já adianto:
    irão responder que não estão com os autos, jogando um para o outro. A dica: peça cópia ao INSS, porquanto o interessado e ele, certamente ele terá a cópia do original que enviou ao MPOG.
    Abraço e sucesso.
    Um dia serei Professor de Direito Previdenciário, não obstante quando tomar posse no concurso da Magistratura Federal, ainda estou estudando e aguardando minha nomeação como Analista-Advogado do INSS.

    ResponderExcluir
  2. Letra A
    1° Seleciona o benefício "ideal" para os mais necessitados (SELETIVIDADE);
    2° Distribui o benefício para quem dele necessite (DISTRIBUTIVIDADE).

    ResponderExcluir
  3. Uma questão bacana da FCC para fixar o assunto =)

    Maria Cipriana já pagou mais de 120 (cento e vinte) contribuições mensais, ininterruptas, à Previdência Social. Encontra-se cadastrada no órgão próprio do Ministério do Trabalho e Emprego. Maria está desempregada de forma involuntária há dezoito meses.

    Em face desta situação, Maria Cipriana

    a) deverá contribuir por mais 3 meses para continuar na qualidade de segurada.
    b) não ostenta mais a qualidade de segurada da Previdência Social.
    c) continua na condição de segurada por mais 18 meses.
    d) continua na condição de segurada por mais 36 meses.
    e) deverá contribuir por mais 6 meses para continuar na qualidade de segurada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Letra "C". Li bem devagar, espero não ter nenhuma pegadinha...rs.

      Excluir
    2. C - Sem duvidas letra C. o que diferencia a resposta entre 18 ou 36 é a palavra "MAIS". pois o tempo total é 36, o mais remete ao somatório dos 18 citados na questão com o restante nao citado, que é também 18. Se nao fosse a palavra mais o tema remeteria ao total do tempo , que seria letra D. Gabarito: C

      Excluir
    3. GABARITO - Letra C.
      Parabéns, galera.
      Ter apenas cuidado e ler devagar como a Soraia disse =)

      Excluir
  4. A resposta é a letra C, e vou deixar outra continuando a sua Robson: O segurado especial se tiver comprovado 120 meses de atividade rural também faz jus aos 12 meses de acréscimo ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu arriscaria "Correta", com base no objetivo da seguridade social disposto na CF: "uniformidade e equivalência dos benefícios e serviços às populações urbanas e rurais;" . Nunca pensei no assunto...rsrs.

      Excluir
    2. Pensando bem, errei, não ha previsão na legislação para segurado especial, que eu saiba. Fiquei curiosa.

      Excluir
    3. O MAIS ja mata a questao e a torna incorreta.
      Entretanto, se fossem MAIS de 120 meses de efetivo exercício da atividade rural ele teria direito? Como não lembro de ter lido isto, fiquei curioso. Se for verdade, agradeço se alguem disser onde achar isto na legislação ou se de fato não existe essa faculdade pro segurado especial.

      Excluir
    4. Então Robson, esta questão da atividade rural segundo um servidor do inss amigo meu, disse que se comprovado os 120 meses de exercicio rural de economia familiar tem sim os 12 meses acrescentados, porém não me disse aonde esta escrito. Mas a resposta é certo, mas esta questão certamente não caira na prova.






      Excluir
    5. vejam Lei 8 213-91

      Art. 15. Mantém a qualidade de segurado, independentemente de contribuições:

      II - até 12 (doze) meses após a cessação das contribuições,O SEGURADO que deixar de exercer atividade remunerada abrangida pela Previdência Social ou estiver suspenso ou licenciado sem remuneração;

      § 1º O prazo do inciso II será prorrogado para até 24 (vinte e quatro) meses se O SEGURADO já tiver pago mais de 120 (cento e vinte) contribuições mensais sem interrupção que acarrete a perda da qualidade de segurado.

      Excluir
  5. Letra A
    Viram a entrevista que o professor Hugo deu para o jornal da paraíba?
    Bons estudos pessoal.

    ResponderExcluir
  6. Atualização do trâmite: http://cprodweb.planejamento.gov.br/consulta_externa.asp?cmdCommand=Buscar&ProcCodProcedencia=1724952&ProtNumProtocolo=3000002293201461

    ResponderExcluir