Clique no banner abaixo para comprar os livros de Hugo Goes

Questões CESGRANRIO - Nº 233

233. (CESGRANRIO - 2011 - Petrobras) O segurado da Previdência Social que sofreu acidente do trabalho tem garantida, por determinado período de tempo, a manutenção do seu contrato de trabalho após a cessação do benefício previdenciário, independente da percepção de outro benefício. Esse período de tempo e os benefícios previdenciários, na ordem aqui apresentada, são:
a) 10 meses, auxílio-doença acidentário e auxílio acidente.
b) 10 meses, auxílio acidente e auxílio-doença acidentário.
c) 12 meses, auxílio-doença acidentário e auxílio acidente.
d) 12 meses, auxílio acidente, auxílio-doença acidentário.
e) 18 meses, auxílio acidente, auxílio-doença acidentário.



Gabarito: C

MAIS QUESTÕES

66 comentários:

  1. Isso também vale pro salario-maternidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No entanto, no caso do salário-maternidade, o período de estabilidade é da confirmação da gravidez ate 05 (cinco) meses após o parto.

      Excluir
  2. Lera C
    art 118 da Lei 8213;91, o segurado que sofreu acidente de trabalho tem garantia, pelo prazo mínimo de 12 meses, a manutenção do seu contrato de trabalho na empresa, após a cessação do auxilio doença acidentário, independente de percepção de auxilio acidente.

    ResponderExcluir
  3. Letra C
    Essa foi mais light
    bons estudos pessoal

    ResponderExcluir
  4. Sinceramente não entendi o enunciado... Mas fui de C

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jamila o enunciado quer dizer que o auxilio-doença acidentário dá direito à manutenção do contrato de trabalho no prazo de 12 meses após a cessação do referido benefício independentemente se a pessoa receberá ou não o auxilio acidente.
      Foi assim que eu entendi, mas na hora fiquei voando um pouco no que se refere ao enunciado.
      Espero ter explicado de um modo claro.
      Bons estudos

      Excluir
  5. Respostas
    1. Em caso de acidente de qualquer natureza, o segurado empregado, avulso e especial terão direito a 12 meses de estabilidade no emprego, auxílio doença acidentário e, se ficar sequela que reduz a capacidade laborativa, terão direito ao auxílio acidente. Eu, particularmente, achei essa questão mal formulada, a questão colocou segurado, mas só o empregado, avulso e segurado especial têm direito ao auxílio acidente. Douglas Martins, só agora percebo que a alternativa "D" não está errada. Acho que vou mudar a minha opção...rsrsr.

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Douglas, bom dia! a D contém um erro sutil; perceba que o enunciado pede "os benefícios previdenciários, na ordem aqui apresentada". Pela ordem dos benefícios, primeiro o indivíduo recebe o auxílio-doença e depois ele recebe o auxílio-acidente. Vamos ver o que diz a lei a respeito desse assunto??

      Art. 86. Lei 8.213 - § 2º "O auxílio-acidente será devido a partir do dia seguinte ao da cessação do auxílio-doença"(...);

      ou seja: ao se acidentar primeiramente o segurado empregado, avulso e especial ficarão afastados de suas atividades em gozo de auxílio-doênça (previdenciário ou acidentário) e após o final do auxílio-doença e da consolidação das lesões decorrentes de acidente de qualquer natureza eles passarão a receber o auxílio-acidente.

      Bons estudos!!

      Excluir
    4. AHHHHH claro, obrigado pelos esclarecimentos

      Excluir
  6. domingão mais leve, letra "c "

    ResponderExcluir
  7. Fui de C, mas tinha ficado com dúvidas na D...

    ResponderExcluir
  8. Fui de C, mas tinha ficado com dúvidas na D...

    ResponderExcluir
  9. Letra C.

    O que a banca fez foi isso:

    O segurado que sofreu acidente do trabalho tem garantida, PELO PRAZO MÍNIMO DE DOZE MESES, a manutenção do seu contrato de trabalho na empresa, após a cessação do AUXÍLIO-DOENÇA ACIDENTÁRIO, independentemente de percepção de AUXÍLIO-ACIDENTE.

    e substituiu por isso:

    O segurado da Previdência Social que sofreu acidente do trabalho tem garantida, POR DETERMINADO PERÍODO DE TEMPO, a manutenção do seu contrato de trabalho após a cessação do BENEFÍCIO PREVIDENCIÁRIO, independente da percepção de OUTRO BENEFÍCIO.

    ResponderExcluir
  10. Colegas, a adoção ou guarda judicial para fins de adoção dá direito ao salário maternidade se o adotado tiver até quantos anos? Já que está difícil de concluir com o advento da lei 12.873, pois não menciona esta idade. O professor, Hugo Goes, mencionou em uma de suas aulas do EVP que será em decorrência da adoção de uma criança ou adolescente. Logo concluir que a idade teto não seria 8 anos. Mas, por fim, ainda restam dúvidas. Como vocês estão encarando isso, Colegas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adolescente não amigo, somente criança mesmo. E não é até 12 anos, o ECAS diz menor de 12 anos.

      Excluir
  11. Pessoal o empregado doméstico tem estabilidade no emprego após receber auxílio doença acidentário?

    ResponderExcluir
  12. Pessoal o empregado doméstico tem estabilidade no emprego após receber auxílio doença acidentário?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esta também é uma duvida minha, já ouvi falar que ele não tem, mas qual o fundamento? Se alguém puder responder fico agradecida.

      Excluir
  13. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  14. DUVIDA

    CESPE 2009 - O segurado empregado, exceto o doméstico, que sofrer acidente de trabalho que o deixe incapacitado para a atividade laboral por prazo superior a quinze dias terá garantida, pelo prazo mínimo de doze meses, a manutenção do seu contrato de trabalho na empresa, após a cessação do auxílio-doença acidentário. C/E

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nos dias de hoje empregado doméstico tem estabilidade de 12 meses?

      Excluir