Clique no banner abaixo para comprar os livros de Hugo Goes

PL 4330 deixa de interferir nos concursos públicos

A Câmara dos Deputados aprovou ontem (14), por 360 votos a 47, o destaque do PSDB ao Projeto de Lei 4330/04 e retirou do texto a possibilidade de as regras de terceirização serem aplicadas às empresas públicas, às sociedades de economia mista e a suas subsidiárias e controladas, no âmbito da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios.
O texto também não se aplica aos contratos de terceirização no âmbito da administração pública direta, autárquica e fundacional da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios.
Da forma como está agora, o PL 4330 não tem mais nenhuma interferência nos CONCURSOS PÚBLICOS. Isso representa uma grande vitória dos concurseiros do Brasil.
Agora, é necessário avançar para proteção dos trabalhadores das empresas privadas. É preciso aprovar um destaque que impeça a terceirização na atividade-fim. Destaque nesse sentido será votado hoje (15), às 14h.

21 comentários:

  1. A primeira boa notícia de 2015! O sonho continua!!! Ufa!!!

    ResponderExcluir
  2. Concordo com todos, pelo menos uma notícia boa em meio a tanta desolação!
    Que Deus nos abençoe sempre... =)

    ResponderExcluir
  3. Se passasse da forma que queriam, seria uma aberração à constituição federal. Não é só qüestão de abalar o concurso público, é também a eminência de ferir princípios da CF.

    ResponderExcluir
  4. Hururu.. Continuar estudando...

    ResponderExcluir
  5. parabéns aos concurseiros que fizeram pressão enviando mensagem aos políticos e fazendo pressão nas redes sociais.

    ResponderExcluir
  6. 👏👏👏👏👏👏👏
    Notícia maravilhosa.. :-D

    ResponderExcluir
  7. De tanta tolice e safadeza desses políticos até que fim não continuaram com essa aberração.

    ResponderExcluir
  8. De tanta tolice e safadeza desses políticos até que fim não continuaram com essa aberração.

    ResponderExcluir
  9. Independentemente de essa regra ser ter sido aprovada ou não, as empresas públicas sempre terceirizaram atividade fim e sempre continuarão, embora isso seja inconstitucional.Passei em décimo lugar para a CAIXA e após 10 meses de certame nem sequer o primeiro colocado foi chamado, num polo que possui cerca de 10 cidades e pelo menos 3 delas com mais de 2 agências.Eles enchem de terceirizados e os concursados ficam a ver navios.

    ResponderExcluir
  10. Agora é a vez das Universidades federais serem atacadas:
    http://servidorpblicofederal.blogspot.com.br/2015/04/decisao-do-stf-permite-contratacao-de.html

    ResponderExcluir