Clique no banner abaixo para comprar os livros de Hugo Goes

#FalaConcurseiro

23 comentários:

  1. Muito bom professor...
    Isto com certeza vai cair em uma situação hipotética da CESPE/UNB

    ResponderExcluir
  2. Professor, se o Segurado recolheu menos de 18 contribuições o cônjuge recebe durante 4 meses e depois cessa. E se houver um filho?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Filho continua recebendo até completar 21 anos, salvo se for inválido ou com deficiência (que continua recebendo mesmo após 21 anos). A mudança atinge cônjuge ou companheiro.

      Excluir
    2. Confirmo resposta dada por Patrik Roger.

      Excluir
  3. isso vai ta valendo na epoca da preva??

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  5. Márcia, segurada empregada com salário-mensal de um salário-mínimo, vive em união estável com Cláudio, empresário milionário do ramo do petróleo. Nesta situação, se Márcia vier a praticar um crime, sendo condenada à prisão em regime fechado, Cláudio não terá direito a receber o auxílio-reclusão, devido a sua privilegiada condição econômica.


    ?????????????????????????????????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É a renda do segurado que deve ser observada, i.e., da Márcia, e não a renda do dependente.

      Excluir
  6. Me ajudem galera!!! O gabarito está como "ERRADA".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tá errada porque Claudio terá direito ao auxílio reclusão e a questão diz que ele Não terá.

      Excluir
  7. Parabéns professor ! Muito bom !

    ResponderExcluir
  8. Esse vídeo me ajudou muito! Obrigada, professor.

    ResponderExcluir