Clique no banner abaixo para comprar os livros de Hugo Goes

Aviso aos alunos da turma do INSS da Casa do Concurseiro

1) A aula nº 18 de Direito Previdenciário já está disponível no EAD;

2) As aulas 19 e 20 serão ministradas na turma presencial em Porto Alegre/RS:
Aula 19: dia 03/10/2015 das 13h30 às 16h30;
Aula 20: dia 04/10/2015 das 9h às 12h.

23 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Serão, no total, 20 aulas? Ou vai exceder?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Creio que vai exceder.

      Excluir
    2. O senhor vai atualizar seu livro da Cespe?

      Excluir
  3. O curso no eu vou passar está atualizado ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alguns tópicos estão desatualizados.

      Excluir
    2. Amo suas aulas, a gente aprende sem decorar. Os exemplos com Maria, João e a famosa Marinete são fantásticos. Sei que vc não vai poder atualizar com vídeos do EVP, mas faz um arquivo em pdf pra gente. Por favor?

      Excluir
  4. Amo suas aulas, a gente aprende sem decorar. Os exemplos com Maria, João e a famosa Marinete são fantásticos. Sei que vc não vai poder atualizar com vídeos do EVP, mas faz um arquivo em pdf pra gente. Por favor?

    ResponderExcluir
  5. Prof, o senhor vai atualizar o curso do EVP?
    Abrs

    ResponderExcluir
  6. E as aulas ficarão disponível na casa do concurseiro?

    ResponderExcluir
  7. Professor o senhor vai atualizar seu livro da Cespe?

    ResponderExcluir
  8. Nobre Professor, poderia me tirar uma dúvida?

    No Art. 71-C. da Lei 8.213 diz que "A percepção do salário-maternidade, inclusive o previsto no art. 71-B, está condicionada ao afastamento do segurado do trabalho ou da atividade desempenhada, sob pena de suspensão do benefício. (Incluído pela Lei nº 12.873, de 2013) (Vigência)". A minha dúvida é a seguinte:

    Marinete, casada com João teve um filho, se afastou das atividades laborais e começou a receber o salário maternidade no valor de R$ 2.000. João também é trabalhador empregado e recebe R$ 1.500 por mês. Maria teve uma complicação após 02 meses do parto e morreu. Nesse caso João terá direito às parcelas do salário maternidade restantes e também terá que se afastar das suas atividades laborais. Nesse caso, João irá receber qual valor mensal? O que ele recebia da empresa onde trabalhava ou o valor do salario maternidade da Marinete ou os dois?

    Desde já meus sinceros agradecimentos.

    ResponderExcluir
  9. O beneficio que antes era pago a Marinete será direcionado a João, mas o valor do beneficio sera recalculado com base no salário de João. Por ele ser Segurado Empregado então o valor do benefício é integral ao valor do seu salario

    Lei 8213

    Art. 71-B. No caso de falecimento da segurada ou segurado que fizer jus ao recebimento do salário-maternidade, o
    benefício será pago, por todo o período ou pelo tempo restante a que teria direito, ao cônjuge ou companheiro sobrevivente que
    tenha a qualidade de segurado, exceto no caso do falecimento do filho ou de seu abandono, observadas as normas aplicáveis
    ao salário-maternidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pela resposta Rapha. Minha dúvida era justamente essa, já que ele é obrigado a se afastar do trabalho. Agora convenhamos, João vai ficar no prejuízo, já que o rendimento dele e Marinete se somados era maior do que aquele que ele irá receber agora, além de lidar com a perda da Marinete.

      Excluir
  10. Correto, nesse caso só vai ficar o salário de João!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mas ele terá direito à pensão por morte também, não?

      Excluir
    2. Também estava com essa dúvida. Olhe o que diz a IN 77/2015
      Art. 342
      § 4º O segurado sobrevivente pode receber de forma concomitante o salário maternidade complementar e a pensão por morte como dependente do titular originário, não se configurando a hipótese em acumulação indevida de benefícios.

      Excluir
    3. Também tem direito hehe é que a duvida era como o salario-maternidade iria ficar com a morte da esposa. Mas os homens tb tem direito a pensão por morte da mesma forma que a mulher!

      Excluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. E no EAD, quando sai essas aulas 19 e 20 Professor?

    ResponderExcluir
  13. Rubens e sua esposa Amélia têm, juntos, dois filhos, trabalham e são segurados do regime geral da previdência social, além de serem considerados trabalhadores de baixa renda.Nessa situação, o salário-família somente será pago a um dos cônjuges.CertoErrado

    ResponderExcluir
  14. Que coisa boa!! Ainda não cheguei la mas vou retomar meus estudos!!

    ResponderExcluir
  15. Professor as aulas do curso do Eu vou Passar haverá atualização?

    ResponderExcluir