Clique no banner abaixo para comprar os livros de Hugo Goes

Questão Nº 470

470. (FUNDATEC – 2010 – PGE-RS) Face aos dispositivos constitucionais que informam a Seguridade Social, é incorreto afirmar que:
(A) A irredutibilidade do valor dos benefícios veda a redução do valor nominal da prestação previdenciária.
(B) O princípio da universalidade visa ao atendimento do maior número possível de pessoas, cobrindo o maior número possível de contingências.
(C) A Saúde e a Assistência Social têm o dever de prestar atendimento à generalidade das pessoas, enquanto na Previdência Social nem todas as pessoas são beneficiárias.
(D) O caráter democrático e descentralizado da administração se faz mediante gestão quadripartite, com participação dos servidores públicos, dos empregadores, dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados.
(E) A Seguridade Social deve ser organizada com fundamento na diversidade da base de financiamento.



Gabarito: D

MAIS QUESTÕES

311 comentários:

  1. Letra D

    O caráter democrático e descentralizado da administração se faz mediante gestão quadripartite, com participação dos servidores públicos, dos empregadores, dos aposentados e do Governo nos órgãos colegiados.


    Bons Estudos

    ResponderExcluir
  2. D, tenham um Dia maravilhoso!!

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  4. 1-CESPE 2016

    Conforme a jurisprudência do STF, a irredutibilidade do valor dos benefícios é garantida constitucionalmente, seja para assegurar o valor nominal, seja para assegurar o valor real dos benefícios, independentemente dos critérios de reajuste fixados pelo legislador ordinário.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Errado.

      rumoanomeação.blogspot.com.br

      Excluir
    2. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    3. Tenho dúvidas sobre essa parte da matéria. Alguém pode me explicar por que está errada?

      Excluir
    4. Errado, porque segundo o STF a irredutibilidade do valor dos benefícios é garantida somente do valor nominal.

      Excluir
    5. ERRADO. Fabiana, seria ao contrario, segundo o STF o que é segurado é o valor real dos beneficios.

      Excluir
    6. ME EQUIVOQUEI.. DESCULPA.. FABIANA ESTA CERTISSIMA. ISSO ME CAUSA CONFUSÃO MENTAL HAHA

      Excluir
    7. Não INSS 2015, dê uma verificada na jurisprudência, pelo STF é o valor NOMINAL que é assegurado. Fabiana está correta. O macete que pequei com o Prof Hugo Goes fo o seguinte: Sempre que citarem STF= VALOR NOMINAL. Se não citarem=VALOR REAL. Isso para CESPE. Na Questão 470, acima, a Cespe consideraria a A e a D erradas pois na A não cita STF logo estaria incorreta também.

      Excluir
    8. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  5. 2-CESPE 2016

    De acordo com entendimento do STF, o princípio da preexistência do custeio em relação ao benefício ou serviço aplica-se à seguridade social financiada por toda sociedade, estendendo-se às entidades de previdência privada.

    ResponderExcluir
  6. 3-CESPE

    Conforme entendimento do STJ, síndico de condomínio que receber remuneração pelo exercício dessa atividade será enquadrado como contribuinte individual do RGPS, ao passo que o síndico isento da taxa condominial, por não ser remunerado diretamente, não será considerado contribuinte do RGPS.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Errado, neste caso ele está sim sendo remunerado mesmo que indiretamente, portanto ele se classifica como contribuinte individual.

      Excluir
    3. Errado, vide Nadia. Inclusive se ele não estivesse isento da taxa condominial, ele poderia contribuir como facultativo. A questão mesmo assim estaria errada.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  7. 4-CESPE técnico seguro social 2016

    Situação hipotética: Ricardo, segurado facultativo do RGPS, havia recolhido dez contribuições mensais quando, devido a problemas financeiros, teve de deixar de recolher novas contribuições durante nove meses. Após se restabelecer financeiramente, Ricardo voltou a contribuir, mas, após quatro meses de contribuição, ele foi acometido por uma doença que o incapacitou para o trabalho durante vinte dias. Assertiva: Nessa situação, embora a doença de Ricardo exija carência para o gozo do benefício de auxílio-doença, este perceberá o referido auxílio devido ao fato de ter readquirido a qualidade de segurado a partir do recolhimento de um terço do número de contribuições exigidas para o gozo do auxílio-doença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Correto.
      Conforme entendimento CESPE.

      Excluir
    2. Correto!
      Mas gostaria de compartilhar uma picuinha da minha cabeça. Ele é segurado facultativo, logo não trabalha, porque se ele trabalhasse de qq coisa seria CI no mínimo. Na questão fala que ele, => segurado facultativo <=, ficou afastado do trabalho por 20 dias... Pode isso produção? rss

      Excluir
    3. Inss FOCO 2016, eu entendo da seguinte forma, o segurado facultativo tem direito a receber aux. doença, que somente sera devido ao segurado que ficou incapacitado para o seu trabalho ou para a sua ATIVIDADE HABITUAL.
      Assim consta no art. 59 da lei 8213

      Excluir
    4. Certo. E só vou engolir esse "devido ao fato de ter READQUIRIDO A QUALIDADE DE SEGURADO" por que o Cespe já mostrou que entende isso como certo. Só por isso mesmo.

      Excluir
    5. Também vou compartilhar uma picuinha da minha cabeça haha! A questão afirma que ele readquiriu a qualidade de segurado a partir do recolhimento de 1/3. Isso deixa margem para outra interpretação, pois ao meu ver ele voltou a ser segurando quando do 1º recolhimento, no entanto implementou condições para pleitear o benefício após 1/3, são coisas distintas.

      Excluir
    6. GENTE ELE É SEGURADO FACULTATIVO E TRABALHA? NÃO ENTENDI.. ALGUÉM ME EXPLICA O PORQUE DE ESTA CORRETO..

      Excluir
    7. GENTE ELE É SEGURADO FACULTATIVO E TRABALHA? NÃO ENTENDI.. ALGUÉM ME EXPLICA O PORQUE DE ESTA CORRETO.

      Excluir
    8. Por exemplo a dona se casa, o seu trabalho habitual é cuidar de sua casa, e por motivo de doença não vai poder fazer este trabalho, ela recebw o benefício e paga alguém pra fazer por exemplo...hehehe

      Excluir
    9. Gab cespe CERTO
      para mim esse readquirido está errado...

      Excluir
    10. Bom dia !

      Estou com uma dúvida, caso as contribuições de Ricardo invés de ter contribuído com dez o mesmo tivesses contribuído com seis e assim somando com o um terço no retorno estaria totalizando dez contribuições quando exigido no mínimo é doze para carência mesmo assim faria jus ao benefício.

      Excluir
    11. Bem observado, INSS 2015 e Maiula Penha. Questão mal elaborada. Dessa forma, está ERRADA. Será que o entendimento do CESPE (devido ao fato de ter READQUIRIDO A QUALIDADE DE SEGURADO) é esse mesmo?

      Excluir
    12. Rendimento do TRABALHO = Segurado OBRIGATÓRIO
      Rendimento de CAPITAL = Segurado FACULTATIVO.
      Ricardo, segundo informações elencadas na questão não pode ser segurado FACULTATIVO.

      Excluir
    13. Ronilson, no caso quando passa o periodo de graça do segurado facultativo que é de 6 meses, se caso ele quiser contribuir novamente depois que passar desse periodo, ele terá que fazer uma nova inscrição, né isso? Mas isso não quer dizer que ele vá perder as contribuiçoes que já fez, é isso? ME AJUDEM

      Excluir
    14. Sim é isso. Ele só vai perder a oportunidade de ter contribuído com as competências em atraso, ou seja, vai perder a contagem do tempo de contribuição.

      Excluir
    15. Futuro Servidor, ele não faria jus devido a questão mencionar que o benefício exige CARÊNCIA, porém a exceções que retiram a carência para concessão do auxilio-doença que é acidente de qualquer natureza ou doença prevista em lista elaborada.

      Excluir
    16. Maiula o andrey explicou direitinho. enquanto ele permanecer na qualidade de segurado pode pagar contribuições em atraso, uma vez perdida a qualidade só com uma nova inscrição. :)

      Excluir
  8. 4-CESPE técnico seguro social 2016

    Situação hipotética: Howard, cidadão norte-americano, domiciliado no Brasil, foi aqui contratado pela empresa brasileira X, para trabalhar, por tempo indeterminado, em sua filial situada no Canadá. A maior parte do capital votante dessa filial canadense é da empresa X, constituída sob as leis brasileiras e com sede e administração no Brasil. Assertiva: Nessa situação, Howard deverá estar, necessariamente, vinculado ao RGPS como segurado empregado.

    ResponderExcluir
  9. Sei que o Gabarito é a D, porém a C tbém está errada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Se não tivesse uma mais errada, eu marcaria a "C", Tati Luiza.

      Excluir
    3. Tbm fiquei na dúvida com a "C"

      Excluir
    4. Soraia, rsrs juro que não encontrei aquele gabarito da questão do "se joga galera"

      Excluir
    5. Porque só a D está errada?
      Na letra C tem algo muito errado.
      Não se pode generalizar a Assistência Social, mas sim a quem dela NECESSITAR. Isso está ERRADO.

      Excluir
    6. Andrey, a D está errada por causa da palavra servidor público.

      Excluir
    7. Não sei se Soraia partilha da mesma opinião que eu mas eu acho que o erro da alternativa C está em dizer "generalidade das pessoas", pois na Assistência Social o atendimento não possui essa tal "generalidade" que alternativa propôs. AS é para quem dela necessita.

      Excluir
  10. 5-CESPE 2015
    As diretrizes que fundamentam a organização da assistência social são a descentralização político-administrativa para os estados, o Distrito Federal e os municípios, e comando único em cada esfera de governo; a participação da população, mediante organizações representativas, na formulação das políticas e no controle das ações; e a prevalência da responsabilidade do Estado na condução da política de assistência social.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Certo.
      Princípios e Diretrizes da Assistência Social.

      Excluir
    2. Fiquei cambaleando com "comando único em cada esfera de governo", que está contemplada no inciso I, art. 198, da CF, que trata da saúde e não da assistência social.
      Demais afirmações condiz com assistência.

      Excluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. 6-CESPE técnico seguro social

    Thiago segurado obrigatório do RGPS,na condição de contribuinte individual durante todo período contributivo contribuiu sob o valor simplificado 11%,logo Thiago é aprovado no concurso do INSS e se vincula no RPPS...Na situação narrada Thiago poderá levar seu tempo contributivo do RGPS para o RPPS,pois os sistemas se compensarão financeiramente conforme dispõe as legislações vigentes

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Deixaria em branco, pois incompleta.

      Excluir
    2. Certo, pode levar sim. Os sistemas se compensarão. " Mas eu aconselharia ao Thiago, dependendo da idade e TC no RGPS, a não levar o tempo para ter 2 aposentadorias" RPPS e RGPS

      Excluir
    3. Deverá complementar a contribuição mensal mediante o recolhimento de mais 9℅, acrecidos de juros SELIC (8212/91, art. 21,$3)

      Excluir
    4. Errado!
      Deverá complementar a contribuição mensal.
      Seria injusto, um segurado contribuir de maneira simplificada e levar esse TC e Carência para outro Regime sem indenizá-lo.

      Excluir
    5. Na questão todinha eu só olhei "Thiago é aprovado no concurso do INSS". Ah que sonho professor. rssrsrsrs

      Brincadeiras à parte, trata-se de uma questão incompleta. Resta saber se nesse caso o Cespe vai entender que incompleto não é sinônimo de errado. Vou arriscar. Vou de certo.

      Excluir
    6. Thiago hahahaha! Que assim seja!

      Vou de errado, pois o principal a questão não informa, só pode levar se pagar a diferença de alíquota acrescida de juros e multa. A legislação deixa a possibilidade, mas se não recolher não irá computar.

      Excluir
    7. Caro colega Thiago, não é um sonho,mas uma realidade se você esta estudando já esta acreditando no seu sonho que já esta bem próximo,pois muita mas muita gente nem se quer pegou um livro para estudar,haverão muitos inscritos neste concurso,porem 95% não estudam de verdade,por isso se você esta estudando você fara a diferença assim como muitos aqui farão parte dos outros 5% que realmente estão estudando de verdade.Boa sorte continuem neste ritmo que com certeza eu verei não só você ,mas muitos alunos aqui do blog aprovados e nomeados,pois serão muitos mais vagas que as 800 divulgadas.Bons estudos a todos vocês estão no caminho certo e já estão na frente de muita mas muita gente.

      Excluir
    8. João Mourão, qual é o gabarito?

      Excluir
    9. GABARITO ERRADO conforme explicação Paola Lima logo acima

      Excluir
    10. Poxa, obrigado pelas palavras professor. Essas coisas jogam a gente pra cima, nesse mundo tão complicado que é vida de concurseiro.

      Excluir
    11. Palavras como as do professor nos deixam muito motivados, obrigado por todo apoio que tem dado a todos nós..

      Excluir
    12. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    13. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    14. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    15. Rapaaaaz, esse diacho desse "poderá" deixa o cara perturbado. Por que é o seguinte, na verdade ele "poderá" realmente se completar os 20% (11% já pagos+ 9% que faltam) acrescidos de juros moratórios. Esses examinadores da CESPE chegam a ser desumanos as vezes. Cuidado galera. Estudem todo o conteúdo da prova, mas não esqueçam de um detalhe crucial que pode ser a diferença entre estar fora ou estar dentro do serviço público, que é conhecer bem, mas muito bem mesmo o inimigo (CESPE/Unb) que vamos enfrentar daqui a provavelmente 3 meses. Quem passa não é quem estuda mais (claro que quem estuda mais tem mais chances, mas não é o bastante), e sim quem tem as melhores estratégias. Valeu galera, tenha um excelente dia.

      Excluir
  13. Letra D.

    Bom dia!


    rumoanomeacao.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Questão elaborada agora:
    Marília aposentou-se por idade em janeiro de 2005, percebendo a título de aposentadoria um valor de R$ 1.000,00. Em janeiro de 2012 procurou o INSS e requereu uma revisão do valor de sua aposentadoria, pois, segundo ela, tal valor deveria ser maior. Com base nessa situação hipotética e no que dispõe a legislação em vigor sobre decadência e prescrição, pode-se afirmar que seu benefício será revisto, porém, caso se confirme a suposição de Marília, só lhe serão pagos as diferenças dos últimos 5 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ERRADO.
      Art. 103
      Parágrafo único. Prescreve em cinco anos, a contar da data em que deveriam ter sido pagas, toda e qualquer ação para haver prestações vencidas ou quaisquer restituições ou diferenças devidas pela Previdência Social, salvo o direito dos menores, incapazes e ausentes, na forma do Código Civil.

      Excluir
    2. Me gerou um dúvida, mas marcaria Errado.

      Excluir
    3. Certo.
      Decadência para revisão de concessão de benefício: 10 anos.
      Prescrição: 5 anos

      Excluir
    4. Correto...a questão fala sobre decadência ...Revisão de ato de concessão de benefício...10 anos.

      Excluir
    5. Correto. Vide Thiago Souza

      Excluir
  15. Gente, sobre a letra A, se alguém puder sanar uma dúvida.
    Uma vez fiz as seguintes anotações:
    1- Para o STF o princípio da irredutibilidade do valor dos benefícios se refere ao valor nominal.
    2- O princípio da irredutibilidade da Seguridade Social refere-se ao VALOR NOMINAL.
    3- O princípio da irredutibilidade da Previdência Social refere-se ao VALOR REAL.
    A minha dúvida é se alguma dessas afirmações está errada. Porque se estiverem corretas, será que a letra A hoje também estaria errada?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bem vou ver se consigo te explicar pois tbm demorei a entender isso.
      A letra "A"esta correta pois a Previdência Social esta dentro da Seguridade Social, logo tbm sera assegurado a irredutibilidade do valor nominal.

      Excluir
    2. Pois é... eu acho que se eu não entender isso direito eu acho que vou errar, porque esses VALOR NOMINAL / VALOR REAL definitivamente me desnorteiam kkkkk. Eua inda acho que a A está errada por esse motivo... O que você acha?
      (A) A irredutibilidade do valor dos benefícios veda a redução do valor nominal da prestação previdenciária.

      Excluir
    3. Deveria ser VALOR REAL na A, num é? Quero aprender...

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Para o CESPE meu entendimento é:
      Se citar jurisprudência é valor nominal
      Se não citar tá falando do valor real

      Excluir
    6. Inss, entendo assim também.. quando se trata de Previdencia, o que não pode ser reduzido é o valor real.

      Excluir
    7. Darivaldo, justamente.. na questão não cita Jurisprudencia .. por isso não entendo

      Excluir
  16. Alguém tem um material de Direito Administrativo para poder me passar, o livro esta bem caro, eu agradeço.
    Meu e-mail é fabianaaldo@hotmail.com
    Se tiver de Português tbm kkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, eu estou estudando pelos vídeos da Professora Elisa Faria disponíveis no youtube. Muito boas as aulas, leio alguns artigos pela internet mesmo sobre as matérias, tambem to sem grana para comprar mais livros... :(

      Excluir
  17. D.. QUESTÕES MEIO ESTRANHAS :S

    ResponderExcluir
  18. Fui de D, mas a C tá muito esquisita. "atendimento à generalidade das pessoas" na Assistência Social? Como assim?

    Bom dia a todos.

    ResponderExcluir
  19. INSS - 2016. Marque C ou E:

    Márcia é contribuinte individual e trabalha por conta própria. Ela possui vinte e cinco contribuições previdenciárias vertidas mensalmente em dia. A partir de janeiro de 2016, torna-se incapaz para o seu trabalho habitual devido a uma grave doença, deixando de recolher por mais de quatro anos as contribuições. Márcia somente requereu o benefício de auxílio-doença em 2020, quando ainda estava impossibilitada de exercer o seu trabalho habitual, sendo comprovado pela perícia do INSS o início da incapacidade em janeiro de 2016. Nessa situação, o INSS deverá indeferir o benefício a Marcia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E? Direito adquirido...qual o gabarito?

      Excluir
    2. E, acho que ela tem direito adquirido também...

      Excluir
    3. Acho que está CORRETO o indeferimento pois em 2020 data da entrada no benefício ela já havia perdido a qualidade de segurada. acho que o direito adquirido se dá pra fins de entrada em aposentadoria por idade, TC e Especial. Se fosse assim a qualquer tempo não existiria o porquê do período de graça.
      qual o gabarito ?

      Excluir
  20. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  21. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  22. Letra C. Não se pode generalizar a Assistência Social, mas sim a quem dela NECESSITAR.

    ResponderExcluir
  23. letra"C''
    letra "D'' incorreta porque cita servidor público no lugar de TRABALHADORES. Art.194,CF parágrafo único,inciso VII garante a seguridade social: caráter democrático e descentralizado da administração,mediante gestão quadripartite, com participação dos TRABALHADORES, dos empregadores,dos aposentados e do governo nos órgãos colegiados.

    ResponderExcluir
  24. Estou achando que o mestre só está colocando questões polêmicas com duas assertivas e deixando nós quebrarmos a cabeça.
    Professor Hugo Góes, comenta pra a gente aí esta questão.

    ResponderExcluir
  25. Pessoal, Bom dia,

    Imagino que alguns, assim como eu, tem ainda algumas dúvidas a respeito da possibilidade de conversão de aposentadorias, comum, especial e de deficiente. Se alguém tiver algum quadro esquemático e puder responder com um "sim" ou com um "não", sendo "sim", a possibilidade de acumular, e "não" a não possibilidade eu agradeço.

    1 - Conversão de aposentadoria de deficiente em especial?
    2 - Conversão de aposentadoria especial em comum?
    3 - Conversão de aposentadoria comum em especial?
    4 - Conversão de aposentadoria especial em deficiente?
    5 - Conversão de aposentadoria deficiente em comum?
    6 - Conversão de aposentadoria comum em deficiente?

    Eu já tinha colocado essa questão aqui (mas não desse jeito), foi respondida, mas quando bateu uma questão desse tipo pelo CESPE, eu errei porque era um caso contrario aquela que estava na minha tabela.

    Bons estudos!

    ResponderExcluir
  26. (CESPE-2004) Julgue a assertiva.
    A solidariedade é princípio fundamental que norteia o sistema de seguridade social, possibilitando que aqueles que têm melhores condições financeiras contribuam com uma parcela maior para o financiamento do bem-estar de toda a coletividade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não seria este o principio da equidade na forma de participação do custeio?

      Excluir
  27. Pessoal eu estive analisando a prova da TELEBRAS aplicada no ultimo domingo pela CESPE/UNB nível médio foram aplicadas 120 questões ,sendo 70 de conhecimentos específicos tudo indica então que das 120 questões para concurso do INSS 70 serão de previdenciário no modelo C/E.Bons estudos a todos

    ResponderExcluir
  28. Pessoal! sou apenas concurseira, mas tentei fazer essa questão para sanar minhas dúvidas em um caso hipotético.
    C ou E
    Astrogilda, tem 54 anos e seis meses, é empregada doméstica de Fafa há 30 anos e seis meses, percebendo uma remuneração correspondente a R$ 3000,00. Assistindo a um noticiário na TV soube da flexibilização do fator previdenciário na aposentadoria por tempo de contribuição, a mesma dirigiu-se ao INSS onde foi informada que o valor do benefício será de um salário mínimo, pois Fafa não havia recolhido boa parte das contribuições descontadas da remuneração dela mês a mês.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que se ela apresentar documentos comprovatórios de sua remuneração (carteira de trabalho, recibos), seu enefício não será de um salário mínimo. Mas sim compatível à sua remuneração.

      Excluir
    2. O desconto incide sobre salário de contribuição não na remuneração.
      Entendo que se ela comprovar os SC mas não comprovar os recolhimentos receberá o benefício normalmente pois o recolhimento e presumido.
      Art. 35 e 35 lei 8.213
      Acho que a questão está ERRADA

      Excluir
    3. Art. 35. Ao segurado empregado, inclusive o doméstico, e ao trabalhador avulso que tenham cumprido todas as condições para a concessão do benefício pleiteado, mas não possam comprovar o valor de seus salários de contribuição no período básico de cálculo, será concedido o benefício de valor mínimo, devendo esta renda ser recalculada quando da apresentação de prova dos salários de contribuição. (Redação dada pela Lei Complementar nº 150, de 2015)

      Art. 36. Para o segurado empregado doméstico que, tendo satisfeito as condições exigidas para a concessão do benefício requerido, não comprovar o efetivo recolhimento das contribuições devidas, será concedido o benefício de valor mínimo, devendo sua renda ser recalculada quando da apresentação da prova do recolhimento das contribuições.

      Excluir
  29. Joana, que é inválida, é casada com André há um ano e meio. André é segurado do Rgps na qualidade de empregado, contando com 7 anos de contribuição, vem a óbito. Com esses requisitos o INSS deve conceder o benefício de pensão por morte à Joana.
    Caso, após dois meses de recebimento da pensão, a invalidez de Joana acabe o benefício será continuado até completar 4 meses, contados a partir da data do início do benefício, quando o beneficio será cessado.C/E

    ResponderExcluir
  30. hahaha Servidores Públicos....kkk LETRA D

    Explicação:
    A - CORRETO - DECISÃO DADA PELO STF. RE: 263252.

    B - CORRETO - UNIVERSALIDADE DA COBERTURA AOS RISCOS SOCIAIS E UNIVERSALIDADE DO ATENDIMENTO ÀS PESSOAS.

    C - CORRETO - SAÚDE É DIRETO DE TODOS, ASSISTÊNCIA DE QUEM NECESSITAR E PREVIDÊNCIA DE QUEM CONTRIBUIR.

    D - ERRADO - COM PARTICIPAÇÃO DO GOVERNO NOS ÓRGÃOS COLEGIADOS, APOSENTADOS, TRABALHADORES E EMPREGADORES... SERVIDOR PÚBLICO OU CONTRIBUI PARA O REGIME PRÓPRIO OOOU ENTRA NA MODALIDADE DE TRABALHADORES SE SEU ENTE FEDERATIVO NÃO INSTITUIU REGIME PRÓPRIO. LEMBRANDO QUE ESSE SERVIDOR PODE SER TAMBÉM O QUE POSSUÍ - DE FORMA EXCLUSIVA - CARGO COMISSIONADO, DESTA FORMA SERÁ SEGURADO OBRIGATÓRIO DO RGPS NA MODALIDADE EMPREGADO.

    E - CORRETO - A SEGURIDADE SOCIAL TERÁ DIVERSAS FONTES DE FINANCIAMENTO (RECEITAS DA UNIÃO, DAS CONTRIBUIÇÕES SOCIAIS E DE OUTRAS FONTES.)

    ResponderExcluir
  31. Olá pessoal! Ontem comecei a elaborar algumas questões sobre as mudanças na pensão por morte, gostaria de compartilhar com vocês, caso tenha algum erro, por favor compartilhem, também estou aprendendo. Segue:

    1) LUCIA CASADA COM MARCELO A 1 ANO E 6 MESES, TRABALHAVA NO BANCO INVISTA HÁ 1 ANO, QUANDO A MESMA EM OCASIÃO DE UM ASSALTO NO BANCO FOI ASSASSINADA. MARCELO NA ÉPOCA DO ÓBITO DA ESPOSA TINHA 32 ANOS. NESTE CASO MARCELO TERÁ DIREITO HÁ PENSÃO POR MORTE DE:

    A) 3 ANOS
    B) 6 MESES
    C) 15 ANOS
    D) 4 MESES
    E) NÃO TERÁ DIREITO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Letra C - 15 anos - Ela não tinha carência de 18 contribuições nem união estável ou casamento por 2 anos, mas morreu em decorrência de acidente equiparado a acidente de trabalho.

      Excluir
  32. Letra D mais a C também está difícil de engolir.kkkk

    ResponderExcluir
  33. Pessoal, dessa vez não vou postar nenhuma pergunta, só quero fazer mesmo um comentário: EU SÓ ESPERO SINCERAMENTE QUE A BANCA CESPE NÃO FAÇA CERTOS TIPOS DE PERGUNTAS PRA GENTE, A GENTE JÁ TEM TANTA COISA PRA ESTUDAR, E AINDA TEMOS QUE NOS ADAPTAR A FORMA QUE A BANCA INTERPRETA, PUTA SACANAGEM ISSO, E SE NESSA PROVA DESSE ANO A CESPE MUDAR O SEU JEITO DE VER AS COISAS, COMO QUE A GENTE FICA? SE SIMPLISMENTE ELES RESOLVEREM QUE QUESTÃO INCOMPLETA É QUESTÃO ERRADA? KKKKKKKKK DAR ATÉ UM DESESPERO DE PENSAR, SINCERAMENTE, IMAGINE A PRESSÃO QUE A GENTE VAI TÁ NO DIA DA PROVA, COM OS NERVOS A FLOR DA PELE, DUVIDO MUITO QUE A GENTE VÁ QUERER DEIXAR QUESTÕES EM BRANCO, NA HORA VAMOS QUERER ARRISCAR, EU ACHO ;S
    ENFIM, É SÓ UM DESABAFO, A GENTE VER TANTA QUESTÃO MAL ELABORADA QUE CHEGA DAR UM NÓ NA MENTE.. HAHAHA
    BONS ESTUDOS A TODOS! E VAMOS QUE VAMOS.

    ResponderExcluir

Clique no banner abaixo para comprar os livros de Hugo Goes