Clique no banner abaixo para comprar os livros de Hugo Goes

Ciro Gomes acusa Bolsonaro de fazer lavagem de dinheiro

Em entrevista ao programa PÂNICO da rádio Jovem Pan, Ciro Gomes acusou Bolsonaro de ter feito lavagem de dinheiro com R$200.000,00 que este teria recebido da JBS. Ciro diz que aconteceu o seguinte:
1) A JBS teria depositado os R$200.000,00 na conta de Bolsonaro;
2) Bolsonaro quando viu o dinheiro em sua conta, decidiu estornar o dinheiro, não para a JBS, mas para o Partido Progressista (PP);
3) Posteriormente, o PP repassou os mesmos R$200.000,00 a Bolsonaro.
Ciro Gomes conclui dizendo que o nome disso é lavagem de dinheiro.

AGORA, VAMOS À VERSÃO DE BOLSONARO:
1) Na eleição de 2014, a JBS fez uma doação ao Partido Progressista (PP);
2) O PP repassou R$200.000,00 a Bolsonaro, onde a origem do dinheiro era de doação da JBS ao Partido;
3) Bolsonaro, ao tomar conhecimento da origem do dinheiro, decidiu devolver os R$200.000,00 ao partido;
4) Posteriormente, o PP efetuou outro repasse de R$200.000,00 a Bolsonaro, cuja fonte do recurso foi do FUNDO PARTIDÁRIO para campanhas eleitorais.
Bolsonaro está processando judicialmente Ciro Gomes, em razão da acusação feita na citada entrevista na rádio Jovem Pan.

Qual a versão verdadeira? A de Ciro Gomes ou a de Bolsonaro?

Eu, Hugo Goes, pesquisei o caso no site do TSE. Eu verifiquei que a versão verdadeira é a de Bolsonaro. Na prestação de contas de Bolsonaro, pode ser observado que há duas doações de R$200.000,00, ambas realizadas no dia 24/07/2014. O doador de ambas é a DIREÇÃO NACIONAL do Partido Progressista (PP). Sendo que na primeira doação, há a informação que o DOADOR ORIGINÁRIO é a JBS. Na segunda doação, há a informação que o doador é a DIREÇÃO NACIONAL e que a fonte do recurso é do FUNDO PARTIDÁRIO. Todo partido tem direito ao fundo partidário.

Quando o partido repassa recurso aos seus candidatos, a legislação obriga o partido a informar a fonte do recurso que está sendo repassado.

O Fundo Partidário não é constituído de recursos doados por empresas. O Fundo Partidário é constituído por dotações orçamentárias da União, multas, penalidades e outros recursos financeiros que lhes forem atribuídos por lei.

Veja na imagem abaixo a relação de receitas da campanha de Bolsonaro em 2014, onde podem ser observadas as duas doações de R$200.000,00, cujo doador é a DIREÇÃO NACIONAL do PP:

Clique na imagem para ampliar.
Verifiquei também no site do TSE que a primeira doação de R$200.000,00, que tinha como doador originário a JBS, foi devolvida por Bolsonaro ao Partido Progressista (PP). Na opinião de Ciro Gomes, Bolsonaro deveria ter devolvido o dinheiro à JBS. Mais uma vez, Ciro Gomes está errado. Em caso de devolução, o dinheiro teria de ser devolvido por Bolsonaro ao PP. Isso porque a JBS doou ao PP e, posteriormente, o partido repassou o valor a Bolsonaro. Em caso de devolução, Bolsonaro teria de devolver ao PP (coisa que fez) e o partido que devolvesse à JBS (coisa que não fez).

Os R$200.000,00 que foram devolvidos por Bolsonaro ao PP, cujo doador originário foi a JBS, foram posteriormente repassados a outro candidato do partido. O PP não teve a hombridade de devolver à JBS. Mas isso é um problema do PP, e não de Bolsonaro.

Veja na imagem abaixo a comprovação da devolução dos R$200.000,00 cujo doador originário foi a JBS:
Clique n imagem para ampliar.
Veja abaixo a microfilmagem do cheque assinado por Bolsonaro para devolver os R$200.000,00 ao PP:



Clique aqui e faça você mesmo sua pesquisa no site do TSE!

Veja o vídeo onde Ciro Gomes acusa Bolsonaro:


Veja o vídeo onde Bolsonaro apresenta sua versão dos fatos:

11 comentários:

  1. Conversa pra boi dormir....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você não tem a capacidade de clicar no site do TSE e conferir? Óbvio que não, né seu animal...

      Excluir
    2. o choro é livre luiz , a verdade é clara

      Excluir
  2. Conversa pra boi dormir....

    ResponderExcluir
  3. Quem é esse Ciro Gomes para questionar? Não tem credibilidade para isso.

    ResponderExcluir
  4. Não adianta tentar denegrir a imagem de Bolsonaro, ele não faz parte dessa raça imunda de corruptos! Chora mais chora.

    ResponderExcluir
  5. Os caras acreditam no lula e vem colocar duvidas numa coisa q estar mas do que claro q nao foi lavagem de dinheiro...

    ResponderExcluir
  6. Bolsonaro estou com vc para presidente em 2018

    ResponderExcluir
  7. Existe argumento pra tudo, até mesmo pra justificar o injustificável. Ao amigos tudo, aos inimigos o rigor da lei (Dilma foi sacrificada por muito menos q isso).

    ResponderExcluir