LANÇAMENTO: 14ª EDIÇÃO DO MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO

LANÇAMENTO: 14ª EDIÇÃO DO MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO
Clique na imagem acima para comprar com 20% de desconto

EVANGELHO DO DIA 14 de julho de 2018 (Mateus 10,24-34)

Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo Mateus.
Naquele tempo, disse Jesus aos seus discípulos:

24 "O discípulo não é mais que o mestre, o servidor não é mais que o patrão.
25 Basta ao discípulo ser tratado como seu mestre, e ao servidor como seu patrão. Se chamaram de Beelzebul ao pai de família, quanto mais o farão às pessoas de sua casa!
26 Não os temais, pois; porque nada há de escondido que não venha à luz, nada de secreto que não se venha a saber.
27 O que vos digo na escuridão, dizei-o às claras. O que vos é dito ao ouvido, publicai-o de cima dos telhados.
28 Não temais aqueles que matam o corpo, mas não podem matar a alma; temei antes aquele que pode precipitar a alma e o corpo na geena.
29 Não se vendem dois passarinhos por um asse? No entanto, nenhum cai por terra sem a vontade de vosso Pai.
30 Até os cabelos de vossa cabeça estão todos contados.
31 Não temais, pois! Bem mais que os pássaros valeis vós.
32 Portanto, quem der testemunho de mim diante dos homens, também eu darei testemunho dele diante de meu Pai que está nos céus.
33 Aquele, porém, que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai que está nos céus".
Palavra da Salvação.

6 comentários:

  1. Bom dia professor!

    Meu nobre, ao ler a 14a edição de seu manual fiquei com dúvida em relação ao assunto que aborda a carência para aposentadoria por invalidez.

    Na página 189, intem 1.1.4 diz que ao se perder a qualidade de segurado, para ter direito aos benefícios de auxílio doença, aposentadoria por invalidez e salário família, a partir de nova filiação ao RGPS, o segurado deve contar com pelo menos metade da carência de tais benefícios. Todavia na página 219, item 2.1.4 diz, que após a perda da qualidade de segurado, para ter direito a aposentadoria por invalidez, apos nova filiação o segurado deve contar com 12 contribuições.

    O art. 27-A, faz referencia aos prazos do art.25 dando a entender que os prazos a serem observados devem ser realmente o prazo total de 12 contribuições.

    O senhor poderia explicar melhor essa informação?

    ResponderExcluir

Clique na imagem abaixo pra comprar livros de Hugo Goes