LANÇAMENTO: 14ª EDIÇÃO DO MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO

LANÇAMENTO: 14ª EDIÇÃO DO MANUAL DE DIREITO PREVIDENCIÁRIO
Clique na imagem acima para comprar com 20% de desconto

FAMÍLIA MEDEIROS: De Portugal a Cruzeta-RN

RODRIGO DE MEDEIROS ROCHA nasceu em 21 de janeiro de 1709, na ilha de São Miguel dos Açores (Portugal). Em sua terra natal usava o nome de RODRIGO AFONSO DE MATOS. Foram seus pais MANOEL AFONSO DE MATTOS e MARIA DE MEDEIROS PIMENTEL (casados em 17/06/1693). 

Os avós paternos de RODRIGO foram RODRIGO DE MATOS e CATARINA DE FONTES. Os avós maternos foram BARTOLOMEU DE FRIAS CAMELO e MARIA DE MEDEIROS ROCHA.

Em 1757, RODRIGO já era falecido, pois nesse ano processou-se o seu inventário, cujos autos acham-se arquivados no 1º Cartório Judiciário de Caicó-RN. 

RODRIGO DE MEDEIROS ROCHA era irmão de SEBASTIÃO DE MEDEIROS MATOS. Chegaram ao Brasil (no sertão nordestino, no Seridó) por volta de 1739. Continuam não esclarecidos os verdadeiros motivos que determinaram a fuga dos dois irmãos MEDEIROS para o sertão nordestino, entre os quais, talvez se encontre a ação da Inquisição.

Segundo tradição de família, os irmãos MEDEIROS (Rodrigo e Sebastião) procuraram, de início, ajuda junto a parentes seus em Pernambuco. Temerosos, os mesmos os encaminharam ao interior da capitania da Paraíba do Norte, onde os dois irmãos ficaram escondidos na fazenda denominada Preás, nas serras de Parelhas, em atual território do Rio Grande do Norte.

Os irmãos MEDEIROS, ao tempo que estiveram morando nos Preás, dedicaram-se a trabalhos de natureza jurídica, cuidando de questões de terras, por serem pessoas letradas. Certo dia, chegou-lhe um convite formulado pelo capitão-mor GERALDO FERREIRA DAS NEVES SOBRINHO, desejoso que os dois irmãos comparecessem à Fazenda Picotes, em Santa Luzia, a fim de tratarem de uma questão de terras, em que se achava envolvida aquela autoridade. Comparecendo aos Picotes, foram os dois irmãos informados que teriam de viajar à Ribeira do Piancó, região essa que se encontrava sem segurança para os viajantes, em virtude de ali ter surgido levantes dos indígenas. Os irmãos MEDEIROS recusaram a incumbência, o que gerou a ira do Capitão-mor. Este deu-lhes conhecimento de que havia chegado um mandado judicial, pedindo providência para prender dois fugitivos da Justiça, cuja descrição coincidia com as pessoas dos irmãos RODRIGO e SEBASTIÃO MEDEIROS. Os dois irmãos ficaram na seguinte situação: ou viajariam ao Piancó ou seriam entregues à Justiça pelo Capitão-mor. Mas, finalmente, o Capitão-mor propôs uma terceira opção: os dois irmãos casariam com duas irmãs, ambas sobrinhas do capitão-mor.

Assim, SEBASTIÃO casou com ANTÔNIA e RODRIGO casou com APOLÔNIA. Antônia e Apolônia eram sobrinhas do Capitão-mor GERALDO FERREIRA DAS NEVES SOBRINHO. 

ANTÔNIA DE MORAES VALCÁCER, casada com SEBASTIÃO DE MEDEIROS MATOS (natural da Ilha de São Miguel, nos Açores, em Portugal), deram origem à família MEDEIROS, da Fazenda Cacimba da Velha, em Santa Luzia/PB.

APOLÔNIA BARBOSA DE ARAÚJO contraiu matrimônio com RODRIGO DE MEDEIROS ROCHA e tiveram os seguintes filhos: MANOEL DE MEDEIROS ROCHA, ANTÔNIO DE MEDEIROS ROCHA, FRANCISCO FREIRE DE MEDEIROS e JOSÉ BARBOSA DE MEDEIROS.

Em 1794, APOLÔNIA BARBOSA DE ARAÚJO, viúva de RODRIGO DE MEDEIROS ROCHA, morava na fazenda REMÉDIO (onde hoje é a cidade de CRUZETA-RN), na companhia de seu filho caçula, MANOEL DE MEDEIROS ROCHA.

“Aos 28/11/1802, faleceu da vida presente, na fazenda do Remédio, APOLÔNIA BARBOSA DE ARAÚJO, viúva que era de RODRIGO DE MEDEIROS ROCHA com todos os sacramentos e foi sepultada no mesmo dia na Capela do ACARI das grades do arco para cima, encomendada pelo Reverendo Capelão José Antônio Caetano de Mesquita, envolta em hábito do Carmo; tinha de idade 88 anos; do que para constar fiz este assento em que me assino”. (Francisco de Brito Guerra, Cura do Seridó)

RODRIGO DE MEDEIROS ROCHA faleceu em 1757 e sua esposa APOLÔNIA ficou morando na Fazenda REMÉDIO, com seu filho caçula, MANOEL DE MEDEIROS ROCHA, até sua morte, em 1802.

MANOEL DE MEDEIROS ROCHA nasceu entre os anos 1752 e 1757. Casado com ANA DE ARAÚJO PEREIRA, filha de Antônio Pais de Bulhões. Residia o casal na sua Fazenda REMÉDIO, que originou a atual cidade seridoense de Cruzeta-RN

MANOEL DE MEDEIROS ROCHA herdou a Fazenda REMÉDIO do seu sogro Antônio Pais de Bulhões. 

MANOEL DE MEDEIROS ROCHA ocupou a função de Capitão-mor, cargo que tinha ficado vago em função do falecimento de Cipriano Lopes Galvão. Aos 3 de dezembro de 1821, MANOEL DE MEDEIROS ROCHA foi eleito membro da Junta Governativa da Província do Rio Grande do Norte. 

MANOEL DE MEDEIROS ROCHA faleceu em 8 de fevereiro de 1837, conforme consta do seu inventário.

Os inventários dos bens de MANOEL DE MEDEIROS ROCHA e sua esposa encontram-se arquivados no 1º Cartório Judiciário da Comarca de Acari-RN, sob os números de ordem 53  e 45, processados nos anos de 1839 e 1835, respectivamente. 

Com a morte de MANOEL DE MEDEIROS ROCHA, a fazenda REMÉDIO foi transferida para o seu filho LUÍS GERALDO DE MEDEIROS.

Com a morte de LUÍS GERALDO DE MEDEIROS, a fazenda REMÉDIO foi transferida para o seu filho BERTO MEDEIROS.

Com a morte de BERTO MEDEIROS, a fazenda REMÉDIO foi transferida para o seu filho JOAQUIM JOSÉ DE MEDEIROS.

Em 1910, quando Nilo Peçanha era Presidente da República Brasileira, teve lugar o estudo do atual açude de CRUZETA-RN, que só dez anos mais tarde recebia o despacho para a sua construção. Para ser efetuada a construção do açude, foi preciso executar a desapropriação de terras onde o mesmo seria construído. Nessa mesma época, o Senhor JOAQUIM JOSÉ DE MEDEIROS, proprietário da Fazenda REMÉDIO, foi ao município de Acari-RN, sede a qual a Fazenda REMÉDIO era vinculada, a fim de propor ao Prefeito Municipal que, simultaneamente aos trabalhos de construção do açude, se instituísse um povoado nessa região. O Senhor JOAQUIM JOSÉ DE MEDEIROS comprometeu-se no momento, em fornecer terras necessárias para as construções de casas para os futuros habitantes do lugarejo nascente. Essa doação seria ofertada ao patrimônio de uma capela que seria construída naquela época. O povoado CRUZETA foi fundado em 24 de outubro de 1920. Em 1937, CRUZETA passou da categoria de povoado para Vila. Em 1938, a partir da construção do Açude Público, CRUZETA passou da condição de Vila para Distrito, pertencente à cidade de Acari-RN. Em 25 de novembro de 1953, deu-se a Emancipação Política do Município de CRUZETA-RN.

JOAQUIM JOSÉ DE MEDEIROS era o pai de MANOEL INÁCIO DE MEDEIROS.

MANOEL INÁCIO DE MEDEIROS era o pai de MANOEL MAURÍCIO DE MEDEIROS.

MANOEL MAURÍCIO DE MEDEIROS (conhecido como MEDEIRINHO) foi duas vezes prefeito de Cruzeta-RN, nos mandatos de 1983 a 1988 e de 1993 a 1996.

MANOEL MAURÍCIO DE MEDEIROS é casado com Marluce Monteiro de Medeiros e é pai de cinco filhos: Mauricéa, Joaquim José de Medeiros, Maria Rosa, Paula Marilene e Ana Eloiza.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

— MEDEIROS FILHO, Olavo de. Velhas Famílias do Seridó. Brasília (DF), 1981.
— CASCUDO, Luis da Câmara. O Livro das Velhas Figuras. Natal (RN), 1976.

P.S.: MANOEL MAURÍCIO DE MEDEIROS (Medeirinho) é padrinho de batismo de HUGO MEDEIROS DE GOES (autor deste blog). 

4 comentários:

  1. Professor, e o senhor é filho de quem? Este artigo é referente à origem de sua família?

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Clique na imagem abaixo pra comprar livros de Hugo Goes