No seu livro Luz do mundo (p. 48-49), publicado em novembro de 2010, Bento XVI já previa a possibilidade da renúncia. O livro é uma entrevista concedida pelo Papa ao jornalista Peter Seewald. Confira trecho do referido livro:
Pergunta: É imaginável uma situação na qual o senhor considere oportuno que o Papa se demita?
Resposta: Sim. Quando um Papa chega à clara consciência de já não se encontrar em condições físicas, mentais e espirituais de exercer o encargo que lhe foi confiado, então tem o direito – e, em algumas circunstâncias, também o dever – de pedir demissão.