Deputado usa redes sociais para pedir união de evangélicos e católicos contra destruição de "nossas igrejas e famílias".

Ontem (10/03) à noite, o pastor foi alvo de novo protesto, diante do templo de sua igreja em Franca/SP, onde ele celebrava um culto: 150 pessoas levavam cartazes e gritavam “amo homem, amo mulher, amo quem quiser”.

Clique aqui e saiba Mais!