Os cardeais estão fechados na Capela Sistina para eleger sucessor de Bento XVI.

Primeira votação secreta deve ocorrer ainda nesta terça-feira (12). Hoje, está prevista apenas uma votação. Nos dias seguintes, serão duas sessões de manhã e duas à tarde.

O novo Papa precisa ter 2/3 dos votos. Caso o impasse permaneça em 33 votações, a decisão ocorre em uma última rodada em que concorrerão os dois mais votados na sessão anterior.

Se houver indefinição, as cédulas são queimadas junto com um produto químico, para que a fumaça saia preta. Se o Papa for eleito, a fumaça será branca.

Após o resultado, o decano dos cardeais pergunta ao eleito se aceita o cargo. O eleito então escolhe seu nome como pontífice. O novo Papa é anunciado para a multidão com a frase "habemus papam".