Nesta quarta-feira (17), evangélicos protestaram em Brasília contra a permanência dos deputados João Paulo Cunha e José Genoino,  membros da Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania da Câmara (CCJC).

José Genoino foi condenado por corrupção ativa e formação de quadrilha e João Paulo Cunha por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro.

O protesto foi pacífico e feito sem criar tumulto, no início da reunião da CCJ. Mas, como a quantidade de pessoas no plenário da comissão era muito grande e a conversa atrapalhava o andamento dos trabalhos, o presidente da CCJ, Décio Lima (PT-SC), pediu aos que não fossem funcionários da Câmara ou credenciados da imprensa saíssem do plenário para dar prosseguimento à reunião.