Espere aí que eu também quero fazer uma proposta

Já que nos protestos pelo Brasil afora quase todos estão apresentando suas reivindicações, eu, que também sou enxerido, vou-me arvorar no direito de também fazer uma proposta. Lá vai:

Enfia os 20 centavos no SUS!

Agora vamos deixar de brincadeira e vamos falar de coisa séria. O Brasil precisa urgentemente de uma reforma política. Esse sistema viciado não tem mais nada a oferecer.

Mas antes de apresentarmos propostas para tal reforma, é necessário que se defina quem vai fazê-la. O atual Congresso Nacional não tem nenhuma moral para realizá-la. Se deixarmos esse Congresso fazer a reforma, o resultado será uma contra-reforma. Cada partido iria querer puxar a brasa para sua sardinha, visando perpetuar-se no poder. Seria como botar a raposa para tomar conta do galinheiro.

Assim, apoio a proposta de eleição de uma Assembleia Constituinte com o único objetivo de realizar a reforma política. Concluída a reforma, a referida Assembleia estará, automaticamente, dissolvida.

Defendo a proposta de que, na eleição dessa Assembleia, não possam candidatar-se pessoas que estejam, ou que nos últimos 10 anos estiveram, filiadas a partidos políticos. Isso dará uma verdadeira isenção para os membros da Assembleia. A Assembleia não tentará beneficiar tal ou tal partido, mas buscará, unicamente, o melhor sistema eleitoral e político para o Brasil.

Proponho também que nos 10 anos seguintes à conclusão da reforma, os membros da referida Assembleia não possam candidatar-se a nenhum mandato eletivo. Isso evitará que oportunistas tentem fazer carreira política, usando a Assembleia para os seus interesses próprios.

Por último, informo que eu sou contra a proposta de “fim dos partidos políticos”, defendida pelo Senador Cristóvam Buarque. Apesar de tudo, os partidos políticos são necessários para a democracia. Ruim com eles, pior sem eles.

Fiquem com Deus! Que Ele abençoe o nosso Brasil!

Hugo Goes

Comentários

  1. Excelentes ideias, professor!

    Eu sou a favor de q o senhor, o professor William Douglas, o professor Sylvio Motta e, se pudesse, também o ministro joaquim barbosa, fizessem parte desta assembleia constituite. Ai sim, o Brasil teria tudo para ir pra frente!

    Sou a favor de que haja verdadeiros partidos, mas os que até hoje se perpetuam no poder, ainda deixam muito a desejar.

    De toda feita, o que mais se destacou nessas manifestações foi mostrar ao país e ao resto do mundo q no Brasil vivemos uma república, uma democracia, em que o poder emana do povo. É por nós e para nós que os representantes eleitos devem governar.

    ResponderExcluir
  2. Dá-lhe prof. Hugo Góes!!!!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  3. ponham os concurseiros no poder!

    ai sim o Brasil vai pra frente...

    a maioria da população brasileira só pensa no próprio umbigo e no presente, não se preocupa com o futuro nem com o exercício da cidadania, por isso temos os politicos e os partidos que temos, por isso temos tanta corrupção...

    dinheiro não falta, o que falta é organização, principalmente nas esferas municipais e estaduais, onde o desvio de dinheiro publico ocorre mais.

    pena que os manifestantes representam uma parcela pequena da população, mas ainda assim conseguiram mostrar o poder que o povo pode exercer se se organizar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jean, concordo contigo!

      Acho que uma das formas de se alcançar isso é realizando concursos públicos, para selecionar os que realmente querem trabalhar e têm capacidade e competência para dar uma parte de sua contribuição à sociedade. Infelizmente, parece-me haver muito mais os famosos "peixes", do que os concursados nos cargos que lhes cabem.

      POR UM PAÍS COM MAIS CONCURSOS PÚBLICOS E PESSOAS HONESTAS!

      Excluir
    2. a principal motivação para quem quer passar em concurso público é trabalhar?

      Excluir

Postar um comentário