Às 7h30, o Santo Padre vai celebrar uma missa privada no Sumaré, onde está hospedado.

Às 10h, ele ouve a confissão de cinco jovens, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, na Zona Norte. O grupo, escolhido pela coordenação da JMJ para falar de seus pecados ao Papa, inclui três brasileiros, um venezuelano e um jovem italiano.

Em seguida, Francisco encontra-se com jovens detentos no Palácio São Joaquim, na Zona Sul, residência do arcebispo do Rio de Janeiro.

Às 12h, na sacada do Palácio São Joaquim, na Glória, residência oficial do Arcebispo do Rio, o Papa vai fazer a oração do Ângelus na sacada do casarão, como faz na Praça São Pedro, no Vaticano. Após a celebração, ele participa de um almoço com dois jovens de cada continente (incluindo o Brasil) no local.

À tarde, o roteiro é Copacabana, com passeio de papamóvel. A previsão é que Francisco chegue ao bairro às 17h45. Com o carro aberto, ele percorre do Posto 6 até o Leme.

Às 18h, o Papa chega ao palco, onde acompanha o 3º ato central da JMJ: a encenação da Via-Sacra. Ao final, faz um discurso.