Com o ideal cristão, o homem sabe para onde vai, e sabe que vai alto e longe. Há de trabalhar a vida inteira, mesmo porque ele, que se constrói indefinidamente neste mundo, só se realiza na eternidade. Ele é possível, porque constitui a finalidade mesma de todos os homens: mas é tarefa inesgotável, porque o modelo da santidade é a infinita perfeição divina: "Sede perfeitos como meu Pai Celeste é perfeito" (Mt. 5, 48).

E assim o homem vive obrigado a progredir e a melhorar, e ainda na extrema velhice a morte o virá encontrar a caminho da realização plena, que nunca chega ao fim - o que é das primeiras características do verdadeiro ideal.

Monsenhor Álvaro Negromonte, no Livro "A Educação dos Filhos".