Encontramos pela primeira vez esse conceito jurídico nas universidades espanholas do século XVI, e foi Francisco de Vitória, um sacerdote e teólogo católico e professor universitário, quem mereceu o título de pai do Direito Internacional. Em face dos maus tratos infligidos pelos espanhóis aos indígenas do Novo Mundo, Francisco de Vitória e outros filósofos e teólogos começaram a especular acerca dos direitos humanos fundamentais e de como deveriam ser as relações entre as nações. E foram esses pensadores que deram origem à ideia do Direito Internacional tal como hoje concebemos.

(Texto transcrito do livro “Como a Igreja Católica construiu a Civilização Ocidental”, de THOMAS E. WOODS JR.)