Para um melhor entendimento, transcrevo o disposto no § 2° do art. 39 do Regulamento da Previdência Social:
§ 2° Para os segurados especiais, inclusive os com deficiência, é garantida a concessão, alternativamente:
I - de aposentadoria por idade do trabalhador rural ou por incapacidade permanente, de auxílio por incapacidade temporária, de auxílio-reclusão ou de pensão por morte, no valor de um salário-mínimo, observado o disposto no inciso III do caput do art. 30, e de auxílio-acidente, observado o disposto no art. 104; ou
II - dos benefícios especificados neste Regulamento, observados os critérios e a forma de cálculo estabelecidos, desde que contribuam, facultativamente, de acordo com o disposto no § 2º do art. 200.

Assim, para o segurado especial, a carência dos benefícios do inciso I do § 2° do art 39 do RPS será contada em quantidade de meses de efetivo exercício da atividade rural, enquanto a carência dos demais benefícios será contada em quantidade de contribuições mensais, que serão recolhidas, facultativamente, pelo segurado especial com alíquota de 20% incidente sobre o salário de contribuição.