Clique no banner abaixo para comprar os livros de Hugo Goes

Atualizações do Direito Previdenciário: palestra proferida em Caicó/RN no dia 20/07/2015 (parte 1)




Clique aqui para ter acesso aos slides da palestra.

28 comentários:

  1. Muito obrigado professor :D

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Obrigada !
    Deus no céu
    Hugo Góes na terra

    ResponderExcluir
  4. E os vídeos do EVP quando serão atualizados??????

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Até outubro, fui contratado para gravar aulas na CASA DO CONCURSEIRO e no SÓ INSS.

      Excluir
    2. Professor Hugo Goes, gostaria que me ajudasse, por favor, com uma questão.
      Eu tenho um objetivo MUITO FORTE de morar em Curitiba no futuro por várias razões pessoais.
      Minha dúvida: É verdade que é muito difícil conseguir remoção no INSS, mesmo entre APS de mesma GEX?
      Eu planejava concorrer a uma APS de uma cidade vizinha a Curitiba, de mesma GEX, por provavelmente precisar de uma nota menor para entrar.

      Excluir
    3. Bella Leal, o INSS realiza concurso de remoção antes da realização de novo concurso público. Normalmente as remoções para as cidades onde ficam localizadas as GEXs são complicadas(leia-se concorridas), uma vez que muita gente presta o concurso com o mesmo pensamento que o seu - "Ingressar numa localidade 'teoricamente' mais fácil e depois, por meio de remoção, vai para localidade que sempre desejou". Entretanto, há uma esperança( rs):No INSS as funções gratificadas são verdadeiras "buchas" (valores ínfimos e cobranças absurdas), de forma que normalmente os servidores têm resistência em ocupá-las. Assim, é muuuito comum a instituição necessitar de servidores para ocupar funções gratificadas que ficam vagas nas GEXs e APSs e aí os servidores que entram com o seu pensamento acabam se "sujeitando", ou seja, assumem a função gratificada só para ter exercício na cidade que desejam.

      Excluir
  5. muito obrigada, Mestre, elas atualizações

    ResponderExcluir
  6. Simplesmente Professor Fenomenal

    Muito Obg!!!!

    ResponderExcluir
  7. Deus do céu!!!!Isso é coisa de mãe pra filho!Professor,Deus te abençoe de todo jeito,de todo modo por tanta generosidade!!!O senhor tem sido "uma mãe" pra nós que estamos aqui nessa batalha diária.Obrigada ,muito obrigada!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Faço minhas as suas palavras! :)

      Excluir
    2. Faço minhas as suas palavras! :)

      Excluir
    3. Muito, muito obrigada! Ótima palestra valeu mesmo.

      Excluir
  8. Obrigado por disponibilizar o conteúdo dessa palestra, professor. Gostaria de fazê-lo uma pergunta quanto a condição para concessão do auxilio doença, como estudado anteriormente o prazo para concessão do mesmo era a partir do 16º dia de afastamento e posteriormente passou a ser a partir do 31º dia, porem, parece que voltou a ser o prazo de 15 dias de afastamento, assumindo o inss a partir do 16º dia no caso de auxílio doença; Confere a assertiva, professor? Qual o prazo devemos considerar neste ano de 2015?

    ResponderExcluir
  9. Não sou o professor, mas quero ajudar.
    Isso mesmo Rafael, a empresa ficará responsável até o 15 dia, ficando a cargo do INSS à partir do 16º dia do afastamento, se vc quiser dar uma olhada nessa informação tem aqui no blog o campo atualização de livros que menciona essa alteração.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  10. Não está abrindo os slides. Abraço

    ResponderExcluir
  11. Não está abrindo os slides. Abraço

    ResponderExcluir
  12. Professor, nossos agradecimentos por ter disponibilizado essa palestra! :)

    ResponderExcluir
  13. Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina. (Cora Coralina)

    ResponderExcluir
  14. Agradeço ao senhor professor. Deus te abençoe sempre. Até agora o senhor foi e é o professor mais dedicado que conheci.

    ResponderExcluir
  15. Muito obrigada, professor!!

    ResponderExcluir