Clique no banner abaixo para comprar os livros de Hugo Goes

Questões FCC - Nº 243

243. (FCC - 2012 - TRF - 2ª REGIÃO) De acordo com a Lei nº 8.213/1991, a concessão da pensão por morte e do auxílio reclusão
a) dependem do período de carência de 6 meses.
b) dependem do período de carência de 12 meses.
c) dependem do período de carência de 12 e 3 meses, respectivamente.
d) dependem do período de carência de 3 e 12 meses, respectivamente.
e) independem de carência.

Evangelho do Dia 26 de março de 2015 (João 8,51-59)

Naquele tempo, disse Jesus aos judeus:
51 "Em verdade, em verdade vos digo: se alguém guardar a minha palavra, não verá jamais a morte".
52 Disseram-lhe os judeus: "Agora vemos que és possuído de um demônio. Abraão morreu, e também os profetas. E tu dizes que, se alguém guardar a tua palavra, jamais provará a morte.
53 És acaso maior do que nosso pai Abraão? E, entretanto, ele morreu e os profetas também. Quem pretendes ser?"
54 Respondeu Jesus: "Se me glorifico a mim mesmo, a minha glória não é nada; meu Pai é quem me glorifica, aquele que vós dizeis ser o vosso Deus
55 e, contudo, não o conheceis. Eu, porém, o conheço e, se dissesse que não o conheço, seria mentiroso como vós. Mas conheço-o e guardo a sua palavra.
56 Abraão, vosso pai, exultou com o pensamento de ver o meu dia. Viu-o e ficou cheio de alegria".
57 Os judeus lhe disseram: "Não tens ainda cinqüenta anos e viste Abraão!"
58 Respondeu-lhes Jesus: "Em verdade, em verdade vos digo: antes que Abraão fosse, eu sou".
59 A essas palavras, pegaram então em pedras para lhas atirar. Jesus, porém, se ocultou e saiu do templo.
Palavra da Salvação.

Questões FCC - Nº 242

242. (FCC - 2012 - TRF - 2ª REGIÃO) Adamastor é segurado facultativo da Previdência Social e está enfrentando graves problemas financeiros que o impossibilitaram de recolher as devidas contribuições dos últimos quatro meses. Neste caso, em regra, Adamastor
a) mantém a qualidade de segurado, até dez meses após a cessação das contribuições.
b) não manterá a qualidade de segurado, uma vez que a Lei nº 8.213/1991 resguarda esta qualidade até três meses após a cessação das contribuições.
c) não manterá a qualidade de segurado, uma vez que a Lei nº 8.213/1991 resguarda esta qualidade até dois meses após a cessação das contribuições.
d) mantém a qualidade de segurado até seis meses após a cessação das contribuições.
e) não manterá a qualidade de segurado, uma vez que a Lei nº 8.213/1991 resguarda esta qualidade até trinta dias após a cessação das contribuições.

Evangelho do Dia 25 de março de 2015 (Lucas 1,26-38)

Naquele tempo,
26 "no sexto mês, o anjo Gabriel foi enviado por Deus a uma cidade da Galiléia, chamada Nazaré,
27 a uma virgem desposada com um homem que se chamava José, da casa de Davi e o nome da virgem era Maria".
28 Entrando, o anjo disse-lhe: "Ave, cheia de graça, o Senhor é contigo".
29 Perturbou-se ela com estas palavras e pôs-se a pensar no que significaria semelhante saudação.
30 O anjo disse-lhe: "Não temas, Maria, pois encontraste graça diante de Deus.
31 Eis que conceberás e darás à luz um filho, e lhe porás o nome de Jesus.
32 Ele será grande e chamar-se-á Filho do Altíssimo, e o Senhor Deus lhe dará o trono de seu pai Davi; e reinará eternamente na casa de Jacó,
33 e o seu reino não terá fim".
34 Maria perguntou ao anjo: "Como se fará isso, pois não conheço homem?"
35 Respondeu-lhe o anjo: "O Espírito Santo descerá sobre ti, e a força do Altíssimo te envolverá com a sua sombra. Por isso o ente santo que nascer de ti será chamado Filho de Deus.
36 Também Isabel, tua parenta, até ela concebeu um filho na sua velhice; e já está no sexto mês aquela que é tida por estéril,
37 porque a Deus nenhuma coisa é impossível".
38 Então disse Maria: "Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra". E o anjo afastou-se dela.
Palavra da Salvação.

Celebrando o Dom da Vida

24 de março de 1968. Era um dia de Domingo (Dominus Dei, Dia do Senhor). A parteira Maria Fortunato foi chamada às pressas para ir ao Sítio Todos os Santos, pois Dona Maria Marta, aos 47 anos de idade, estava prestes a parir seu décimo segundo filho.
O menino nasceu! Hoje ele completa 47 anos.
Que Deus continue abençoando a vida desse menino!

Questões FCC - Nº 241

241. (FCC - 2012 - TRT - 6ª Região) Analisando-se as normas constitucionais relativas à inativação e pensões dos servidores públicos civis da União é INCORRETO afirmar:
a) serão aposentados compulsoriamente, aos setenta anos de idade, com proventos proporcionais ao tempo de contribuição.
b) serão aposentados voluntariamente, desde que cumprido o tempo mínimo de dez anos de efetivo exercício no serviço público e cinco anos no cargo efetivo em que se dará a aposentadoria, observadas condições quanto à idade mínima ou tempo de contribuição.
c) por meio de lei complementar poderá ser estabelecida forma de contagem de tempo de contribuição fictício.
d) os requisitos de idade e de tempo de contribuição serão reduzidos em cinco anos, para o professor que comprove exclusivamente tempo de efetivo exercício das funções de magistério na educação infantil e no ensino fundamental e médio.
e) o tempo de contribuição federal, estadual ou municipal será contado para efeito de aposentadoria e o tempo de serviço correspondente para efeito de disponibilidade.

Evangelho do Dia 24 de março de 2015 (João 8,21-30)

21 Jesus disse aos judeus fariseus: “Eu me vou, e procurar-me-eis e morrereis no vosso pecado. Para onde eu vou, vós não podeis ir”.
22 Perguntavam os judeus: “Será que ele se vai matar, pois diz: ‘Para onde eu vou, vós não podeis ir’?”
23 Ele lhes disse: “Vós sois cá de baixo, eu sou lá de cima. Vós sois deste mundo, eu não sou deste mundo.
24 Por isso vos disse: morrereis no vosso pecado; porque, se não crerdes o que eu sou, morrereis no vosso pecado”.
25 “Quem és tu?”, perguntaram-lhe eles então. Jesus respondeu: “Exatamente o que eu vos declaro.
26 Tenho muitas coisas a dizer e a julgar a vosso respeito, mas o que me enviou é verdadeiro e o que dele ouvi eu o digo ao mundo”.
27 Eles, porém, não compreenderam que ele lhes falava do Pai.
28 Jesus então lhes disse: “Quando tiverdes levantado o Filho do Homem, então conhecereis quem sou e que nada faço de mim mesmo, mas falo do modo como o Pai me ensinou.
29 Aquele que me enviou está comigo; ele não me deixou sozinho, porque faço sempre o que é do seu agrado”.
30 Tendo proferido essas palavras, muitos creram nele.
Palavra da Salvação.

Questões FCC - Nº 240

240. (FCC - 2012 - TRT - 6ª Região) Quanto aos dependentes, são consideradas prestações previdenciárias compreendidas pelo Regime Geral de Previdência Social:
a) aposentadoria por invalidez e auxílio-doença.
b) auxílio-reclusão e aposentadoria por tempo de contribuição.
c) pensão por morte e aposentadoria especial.
d) auxílio-reclusão e pensão por morte.
e) aposentadoria por idade e auxílio-doença.

Evangelho do Dia 23 de março de 2015 (João 8,1-11)

Naquele tempo,
1 dirigiu-se Jesus para o monte das Oliveiras.
2 Ao romper da manhã, voltou ao templo e todo o povo veio a ele. Assentou-se e começou a ensinar.
3 Os escribas e os fariseus trouxeram-lhe uma mulher que fora apanhada em adultério.
4 Puseram-na no meio da multidão e disseram a Jesus: "Mestre, agora mesmo esta mulher foi apanhada em adultério.
5 Moisés mandou-nos na lei que apedrejássemos tais mulheres. Que dizes tu a isso?"
6 Perguntavam-lhe isso, a fim de pô-lo à prova e poderem acusá-lo. Jesus, porém, se inclinou para a frente e escrevia com o dedo na terra.
7 Como eles insistissem, ergueu-se e disse-lhes: "Quem de vós estiver sem pecado, seja o primeiro a lhe atirar uma pedra".
8 Inclinando-se novamente, escrevia na terra.
9 A essas palavras, sentindo-se acusados pela sua própria consciência, eles se foram retirando um por um, até o último, a começar pelos mais idosos, de sorte que Jesus ficou sozinho, com a mulher diante dele.
10 Então ele se ergueu e vendo ali apenas a mulher, perguntou-lhe: "Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou?"
11 Respondeu ela: "Ninguém, Senhor". Disse-lhe então Jesus: "Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar".
Palavra da Salvação.

Concurso para entrar no céu: as inscrições estão abertas!

Sou professor especializado em preparar candidatos para concursos públicos. Mas no concurso para entrar no céu, sou apenas mais um candidato, igual a todos vocês. Mas como eu já li o edital de abertura do concurso, quero, neste artigo, compartilhar algumas regras com os demais candidatos.

No concurso para entrar no céu não há prova teórica, mas apenas prova prática. A referida prova não é realizada em apenas um dia, mas ao longo de toda nossa vida. Apesar de a prova ser apenas prática, é importante estudar a teoria. Isso vai nos ajudar a fazer uma boa prova prática, e conseguirmos nossa aprovação.

Para estudar a teoria, em minha opinião, o melhor livro é a Bíblia. Esse livro tem vários autores humanos, mas todos foram inspirados por Deus. Essa é a grande vantagem desse livro em relação aos demais que tratam do programa desse concurso.

Como em qualquer outro concurso, você pode estudar a parte teórica sozinho, em sua casa, por meio da bibliografia que foi indicada. Mas assistir aulas com bons professores sempre é uma grande ajuda para a sua aprovação. Por isso, eu aconselho que você se matricule em algum curso preparatório, de preferência presencial. Tem alguns cursos que são transmitidos pela televisão, mas nesses não é possível a troca de experiência com os outros candidatos. Essa troca de experiência é muito importante para uma boa preparação. Dê preferência àqueles cursos que são gratuitos, pois eles obedecem à seguinte regra prevista no edital:
“De graça recebestes, de graça deveis dar!” (Mateus 10, 8).
Mas não esqueça que esses cursos preparatórios, graças a Deus, não são mantidos pelo Estado. Eles se mantêm com a colaboração dos participantes. Assim, “cada um dê conforme determinou em seu coração, não com pesar ou por obrigação, pois Deus ama quem dá com alegria” (2 Coríntios 9, 7).

Qual o melhor curso preparatório para esse concurso? Em minha opinião, para esse concurso, quem melhor prepara os candidatos são as Igrejas Cristãs. Há várias. Procure uma, hoje mesmo, e faça sua matrícula! Contudo, Jesus nos adverte:
“Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores. Vocês os reconhecerão por seus frutos. Pode alguém colher uvas de um espinheiro ou figos de ervas daninhas? Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins. A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore ruim pode dar frutos bons. Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo. Assim, pelos seus frutos vocês os reconhecerão! (Mateus 7, 15-20).”
Mas como já disse alhures, o estudo da parte teórica serve apenas para aprimorar a sua prática. A parte prática é o que importa. De nada adianta aprender a teoria e não a colocar em prática. Nesse sentido, confira-se o seguinte ensinamento do Mestre Jesus:
“Portanto, quem ouve estas minhas palavras e as põe em prática é como um homem sensato, que construiu sua casa sobre a rocha. Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos deram contra a casa, mas a casa não desabou, porque estava construída sobre a rocha. Por outro lado, quem ouve estas minhas palavras e não as põe em prática é como um homem sem juízo, que construiu sua casa sobre a areia. Caiu a chuva, vieram as enchentes, os ventos sopraram e deram contra a casa, e ela desabou, e grande foi a sua ruína!” (Mateus 7, 24-27).
Na prova prática, conforme explicitado no edital, as duas principais regras são as seguintes:
Regra nº 1: Ame o Senhor, o seu Deus, de todo o seu coração, com toda a sua alma, com todo o seu entendimento e com todas as suas forças! (Marcos 12, 30);
Regra nº 2: Ame o seu próximo como a si mesmo! (Marcos 12, 31).
No concurso para entrar no céu, o número de vagas é ilimitado. Não precisa se preocupar com concorrência. Os candidatos devem ajudar-se mutuamente! A Banca Examinadora quer que todos sejam aprovados. Há lugar para todos! Vejam o que Jesus, o Mestre dos Mestres, nos diz:
“Não se perturbe o coração de vocês. Creiam em Deus; creiam também em mim. Na casa de meu Pai há muitos aposentos; se não fosse assim, eu lhes teria dito. Vou preparar-lhes lugar. E se eu for e lhes preparar lugar, voltarei e os levarei para mim, para que vocês estejam onde eu estiver. Vocês conhecem o caminho para onde vou” (João 14, 1-4).
Mas qual é esse caminho? O próprio Jesus responde:
“Eu sou o caminho, a verdade e a vida. Ninguém vai ao Pai senão por mim. Se me conhecestes, conhecereis também o meu Pai. Desde já o conheceis e o tendes visto”. Filipe disse: “Senhor, mostra-nos o Pai, isso nos basta”. Jesus respondeu: “Filipe, há tanto tempo estou convosco, e não me conheces? Quem me viu, tem visto o Pai. Como é que tu dizes: ‘Mostra-nos o Pai’? Não acreditas que eu estou no Pai e que o Pai está em mim? As palavras que eu vos digo, não as digo por mim mesmo; é o Pai que, permanecendo em mim, realiza as suas obras. Crede-me: eu estou no Pai e o Pai está em mim. Crede, ao menos, por causa destas obras (João 14, 6-11).
Apesar de ter vagas para todos os candidatos, nem todos serão aprovados. Jesus, explicando a “parábola do joio e do trigo” aos seus discípulos, deixa isso bem claro. Vejamos o que diz a referida parábola:
“O Reino dos Céus é como alguém que semeou boa semente no seu campo. Enquanto todos dormiam, veio seu inimigo, semeou joio no meio do trigo e foi embora. Quando o trigo cresceu e as espigas começaram a se formar, apareceu também o joio. Os servos foram procurar o dono e lhe disseram: ‘Senhor, não semeaste boa semente no teu campo? Donde veio então o joio?’ O dono respondeu: ‘Foi algum inimigo que fez isso’. Os servos perguntaram ao dono: ‘Queres que vamos retirar o joio?’ ‘Não!’, disse ele. ‘Pode acontecer que, ao retirar o joio, arranqueis também o trigo. Deixai crescer um e outro até a colheita. No momento da colheita, direi aos que cortam o trigo: retirai primeiro o joio e amarrai-o em feixes para ser queimado! O trigo, porém, guardai-o no meu celeiro!’” (Mateus 13, 24-30).
Agora, vejamos a explicação que Jesus dá para a “parábola do joio e do trigo”: 
“Aquele que semeou a boa semente é o Filho do homem [Jesus]. O campo é o mundo, e a boa semente são os que pertencem ao Reino. O joio são os que pertencem ao Maligno, e o inimigo que o semeia é o Diabo. A colheita é o fim desta era, e os encarregados da colheita são anjos. “Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim também acontecerá no fim desta era. O Filho do homem enviará os seus anjos, e eles tirarão do seu Reino tudo o que faz tropeçar e todos os que praticam o mal. Eles os lançarão na fornalha ardente, onde haverá choro e ranger de dentes. Então os justos brilharão como o sol no Reino de seu Pai. Aquele que tem ouvidos, ouça. (Mateus 13, 38-43).
O Salmo 15 também nos dá uma dica importante acerca das virtudes que o candidato deve ter para ser aprovado no concurso para entrar no céu:
1 [Salmo de Davi.] Senhor, quem pode habitar na tua tenda? E morar no teu santo monte?
2 Aquele que vive sem culpa, age com justiça e fala a verdade no seu coração;
3 que não diz calúnia com sua língua, não causa dano ao próximo e não lança insulto ao vizinho.
4 A seus olhos é desprezível o malvado, mas honra quem respeita o Senhor. Mesmo se jura com prejuízo para si, não muda;
5 se empresta dinheiro é sem usura, e não aceita presentes para condenar o inocente. Quem agir deste modo ficará firme para sempre.
Mas muitos de nós não temos as virtudes descritas no Salmo 15. Será que ainda temos jeito? Sim, ainda temos jeito! Peçamos a Deus que transforme o nosso coração. A respeito da transformação que Deus pode fazer em nossas vidas, confira um trecho do livro de Jeremias:
Palavra do SENHOR a Jeremias: “Vem, desce até a casa do oleiro, que ali te farei ouvir a minha palavra”. Desci até a casa do oleiro e lá estava ele executando um trabalho na roda. O vaso que o oleiro fabricava de barro se estragou em sua mão. Ele fez um outro objeto conforme lhe pareceu mais conveniente. Foi então que veio a mim a palavra do SENHOR: “Será que não posso agir convosco, casa de Israel, da forma como fez esse oleiro?– oráculo do SENHOR. Pois como o barro na mão do oleiro, assim estais vós em minha mão, casa de Israel (Jeremias 18, 1-6).
O oleiro não jogou no lixo o vaso que se lhe havia estragado nas mãos. Ele não o colocou num canto como algo imprestável. Ele não desistiu desse vaso, mas fez dele um vaso novo. Assim, também, Deus não desiste de nós. Mesmo quando nos tornamos como um barro sem liga ou como um vaso estragado, Deus continua investindo em nossa vida. Ele não abre mão de fazer de cada um de nós um vaso novo. Para que Deus faça essa transformação em nossa vida, devemos buscá-lo, por meio da oração:
“Aproximem-se de Deus, e Ele se aproximará de vocês!” (Tiago 4, 8).
No concurso para entrar no céu, a Banca Examinadora é misericordiosa. As questões que nós erramos poderão ser anuladas pela Banca Examinadora, desde que nos arrependamos desses erros. “Arrependam-se, pois, e voltem-se para Deus, para que os seus pecados sejam cancelados” (Atos 3, 19). “Arrependam-se, pois o Reino dos céus está próximo” (Marcos 4, 15).

Deem frutos que mostrem o arrependimento (Lucas 3, 8). Não se esqueçam disto, amados: para o Senhor um dia é como mil anos, e mil anos como um dia. O Senhor não demora em cumprir a sua promessa, como julgam alguns. Ao contrário, ele é paciente com vocês, não querendo que ninguém pereça, mas que todos cheguem ao arrependimento (2 Pedro 3, 8-9). Mas não podemos ir deixando para depois esse arrependimento, pois o edital não informa a data do julgamento final. Assim, nenhum candidato sabe qual será essa data:
“Quanto ao dia e à hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, senão somente o Pai. Como foi nos dias de Noé, assim também será na vinda do Filho do homem [Jesus]. Pois nos dias anteriores ao Dilúvio, o povo vivia comendo e bebendo, casando-se e dando-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca; e eles nada perceberam, até que veio o Dilúvio e os levou a todos. Assim acontecerá na vinda do Filho do homem. Dois homens estarão no campo: um será levado e o outro deixado. Duas mulheres estarão trabalhando num moinho: uma será levada e a outra deixada. Portanto, vigiem, porque vocês não sabem em que dia virá o seu Senhor. Mas entendam isto: se o dono da casa soubesse a que hora da noite o ladrão viria, ele ficaria de guarda e não deixaria que a sua casa fosse arrombada. Assim, vocês também precisam estar preparados, porque o Filho do homem virá numa hora em que vocês menos esperam." (Mateus 24, 36-44).
Mas como será esse julgamento final? Quais os critérios que serão adotados pela Banca Examinadora? Jesus responde: 
“Quando o Filho do Homem vier em sua glória, acompanhado de todos os anjos, ele se assentará em seu trono glorioso. Todas as nações da terra serão reunidas diante dele, e ele separará uns dos outros, assim como o pastor separa as ovelhas dos bodes. E colocará as ovelhas à sua direita e os bodes, à sua esquerda. Então o Rei dirá aos que estiverem à sua direita: ‘Vinde, benditos de meu Pai! Recebei em herança o Reino que meu Pai vos preparou desde a criação do mundo! Pois eu estava com fome, e me destes de comer; estava com sede, e me destes de beber; eu era forasteiro, e me recebestes em casa; estava nu e me vestistes; doente, e cuidastes de mim; na prisão, e fostes visitar-me’. Então os justos lhe perguntarão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome e te demos de comer? Com sede, e te demos de beber? Quando foi que te vimos como forasteiro, e te recebemos em casa, sem roupa, e te vestimos? Quando foi que te vimos doente ou preso, e fomos te visitar?’ Então o Rei lhes responderá: ‘Em verdade, vos digo: todas as vezes que fizestes isso a um destes mais pequenos, que são meus irmãos, foi a mim que o fizestes!’ Depois, o Rei dirá aos que estiverem à sua esquerda: ‘Afastai-vos de mim, malditos! Ide para o fogo eterno, preparado para o diabo e para os seus anjos. Pois eu estava com fome, e não me destes de comer; com sede, e não me destes de beber; eu era forasteiro, e não me recebestes em casa; nu, e não me vestistes; doente e na prisão, e não fostes visitar-me. E estes responderão: ‘Senhor, quando foi que te vimos com fome ou com sede, forasteiro ou nu, doente ou preso, e não te servimos?’ Então, o Rei lhes responderá:‘ Em verdade, vos digo, todas as vezes que não fizestes isso a um desses mais pequenos, foi a mim que o deixastes de fazer!’ E estes irão para o castigo eterno, enquanto os justos irão para a vida eterna” (Mateus 25, 31-46).
O texto acima nos dá uma excelente dica para realizarmos uma boa prova prática: é necessário ver Jesus na pessoa dos nossos “irmãos pequeninos”. Por exemplo, o professor deve ver Jesus na pessoa do seu aluno; o médico deve ver Jesus na pessoa do seu paciente; o empregador deve ver Jesus na pessoa do seu empregado; os pais devem ver Jesus na pessoa dos seus filhos; os filhos devem ver Jesus na pessoa dos seus pais idosos. Devemos ver Jesus na pessoa dos mais pobres, famintos, nus, doentes, perseguidos. Ou seja, diariamente temos várias oportunidades de encontrarmo-nos com Jesus e servi-lo. Obrigado, Jesus, pela dica!

Como está a sua preparação? Quanto à minha, já dei alguns passos no estudo da parte teórica. Ainda tenho muito a caminhar na parte prática.

Assim, peçamos a Deus que nos ilumine nessa caminhada!

Eu não me envergonho do evangelho, pois ele é a força salvadora de Deus para todo aquele que crê. Nele se revela a justiça de Deus, que vem pela fé e conduz à fé, como está escrito: “O justo viverá pela fé” (Romanos 1, 16-17).

Fiquem com Deus! Que Ele continue nos abençoando!
Hugo Goes 

Questões FCC - Nº 239

239. (FCC - 2012 - TRT - 6ª Região) Nos termos da Lei no 8.213/1991, NÃO são beneficiários do Regime Geral de Previdência Social, na condição de dependentes do segurado:
a) os seus pais.
b) o seu irmão inválido de 30 anos.
c) o seu irmão não emancipado menor de 21 anos.
d) o companheiro que mantém união estável.
e) o enteado menor ainda que não comprovada a dependência econômica do segurado.

Evangelho do Dia 22 de março de 2015 (João 12,20-33)

Naquele tempo,
20 havia alguns gregos entre os que subiram para adorar durante a festa.
21 Estes se aproximaram de Filipe (aquele de Betsaida da Galileia) e rogaram-lhe: “Senhor, quiséramos ver Jesus”.
22 Filipe foi e falou com André. Então André e Filipe o disseram ao Senhor.
23 Respondeu-lhes Jesus: “É chegada a hora para o Filho do Homem ser glorificado.
24 Em verdade, em verdade vos digo: se o grão de trigo, caído na terra, não morrer, fica só; se morrer, produz muito fruto.
25 Quem ama a sua vida, perdê-la-á; mas quem odeia a sua vida neste mundo, conservá-la-á para a vida eterna.
26 Se alguém me quer servir, siga-me; e, onde eu estiver, estará ali também o meu servo. Se alguém me serve, meu Pai o honrará.
27 Presentemente, a minha alma está perturbada. Mas que direi? Pai, salva-me desta hora. Mas é exatamente para isso que vim a esta hora.
28 Pai, glorifica o teu nome!” Nisto veio do céu uma voz: “Já o glorifiquei e tornarei a glorificá-lo”.
29 Ora, a multidão que ali estava, ao ouvir isso, dizia ter havido um trovão. Outros replicavam: Um anjo falou-lhe.
30 Jesus disse: “Essa voz não veio por mim, mas sim por vossa causa.
31 Agora é o juízo deste mundo; agora será lançado fora o príncipe deste mundo.
32 E quando eu for levantado da terra, atrairei todos os homens a mim”.
33 Dizia, porém, isto, significando de que morte havia de morrer.
Palavra da Salvação.

Questões FCC - Nº 238

238. (FCC - 2012 - TRT - 6ª Região) Em relação à saúde e à assistência social, está previsto na Constituição Federal brasileira que
a) a assistência social será prestada a quem dela necessitar, mantendo relação direta com a contribuição à seguridade social.
b) as ações e serviços públicos de saúde integram uma rede regionalizada e hierarquizada e constituem um sistema único.
c) as instituições privadas não poderão participar, ainda que de forma complementar, do sistema único de saúde.
d) as ações governamentais na área da assistência social serão realizadas com recursos do tesouro nacional, sendo vedada a destinação de recursos do orçamento da seguridade social para tais fins.
e) há vinculação de receita mínima anual para ações e serviços públicos de saúde apenas para União, Estados e Distrito Federal.

Evangelho do Dia 21 de março de 2015 (João 7,40-53)

Naquele tempo,
40 ouvindo essas palavras, alguns daquela multidão diziam: "Este é realmente o profeta".
41 Outros diziam: "Este é o Cristo". Mas outros protestavam: "É acaso da Galileia que há de vir o Cristo?
42 Não diz a Escritura: ‘o Cristo há de vir da família de Davi, e da aldeia de Belém, onde vivia Davi?’"
43 Houve por isso divisão entre o povo por causa dele.
44 Alguns deles queriam prendê-lo, mas ninguém lhe lançou as mãos.
45 Voltaram os guardas para junto dos príncipes dos sacerdotes e fariseus, que lhes perguntaram: "Por que não o trouxestes?"
46 Os guardas responderam: "Jamais homem algum falou como este homem!"
47 Replicaram os fariseus: "Porventura também vós fostes seduzidos?
48 Há, acaso, alguém dentre as autoridades ou fariseus que acreditou nele?
49 Este poviléu que não conhece a lei é amaldiçoado!"
50 Replicou-lhes Nicodemos, um deles, o mesmo que de noite o fora procurar:
51 "Condena acaso a nossa lei algum homem, antes de o ouvir e conhecer o que ele faz?"
52 Responderam-lhe: "Porventura és também tu galileu? Informa-te bem e verás que da Galileia não saiu profeta".
53 E voltaram, cada um para sua casa.
Palavra da Salvação.

Clique no banner abaixo para comprar

Clique no banner e compre na Livraria Cultura