Vós não o abandonastes ao poder da morte

410. Depois da queda, o homem não foi abandonado por Deus. Pelo contrário, Deus chamou-o (Gn 3, 9) e anunciou-lhe, de modo misterioso, que venceria o mal e se levantaria da queda (Gn 3, 15). Esta passagem do Gênesis tem sido chamada "Proto-Evangelho" por ser o primeiro anúncio do Messias redentor, do combate entre a Serpente e a Mulher, e da vitória final dum descendente desta.

411. A Tradição cristã vê nesta passagem um anúncio do "novo Adão" (1 Cor 15, 21-22.45) que, pela sua "obediência até à morte de cruz" (Fl 2, 8), repara super‑abundantemente a desobediência de Adão (Rm 5, 19-20). Por outro lado, muitos santos Padres e Doutores da Igreja vêem na mulher, anunciada no proto-Evangelho, a Mãe de Cristo, Maria, como "nova Eva". Ela foi a primeira a beneficiar, dum modo único, da vitória sobre o pecado alcançada por Cristo: foi preservada de toda a mancha do pecado original e, durante toda a sua vida terrena, por uma graça especial de Deus, não cometeu qualquer espécie de pecado.

412. Mas porque é que Deus não impediu o primeiro homem de pecar? São Leão Magno responde: "A graça inefável de Cristo deu-nos bens superiores aos que a inveja do demônio nos tinha tirado". E São Tomás de Aquino: "Nada se opõe a que a natureza humana tenha sido destinada a um fim mais alto depois do pecado. Efetivamente, Deus permite que os males aconteçam para deles tirar um bem maior. Daí a palavra de São Paulo: "onde abundou o pecado, superabundou a graça" (Rm 5, 20). Por isso, na bênção do círio pascal canta-se: "Ó feliz culpa, que mereceu tal e tão grande Redentor!".

Fonte: CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA

Comentários

  1. Fiquei tão feliz de vc está usado seu blog para evangelização! Continue com esse lindo trabalho. "Talvez não haja uma centena de pessoas que odeiem a Igreja Católica, mas há milhões de pessoas que odeiam o que erroneamente supõem o que seja a Igreja Católica".

    ResponderExcluir

Postar um comentário